‘A vitória de Haddad será a vitória da democracia’

A presidente eleita Dilma Rousseff não compareceu à convenção municipal do PT que lançou o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, como candidato à reeleição, mas enviou uma carta ao petista; Dilma diz que São Paulo será palco "emblemático da disputa entre dois projetos distintos de país e dois projetos antagônicos de mundo. O Brasil golpista e o Brasil democrático estarão duelando na eleição de outubro em São Paulo"; a petista afirma, no entanto, que "felizmente, na luta pela igualdade, a justiça e a democracia estarão muito bem representados na candidatura à reeleição do nosso prefeito Fernando Haddad"; "A sua vitória será a vitória da democracia em seu sentido mais pleno de inclusão, civilidade e justiça"

A presidente eleita Dilma Rousseff não compareceu à convenção municipal do PT que lançou o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, como candidato à reeleição, mas enviou uma carta ao petista; Dilma diz que São Paulo será palco "emblemático da disputa entre dois projetos distintos de país e dois projetos antagônicos de mundo. O Brasil golpista e o Brasil democrático estarão duelando na eleição de outubro em São Paulo"; a petista afirma, no entanto, que "felizmente, na luta pela igualdade, a justiça e a democracia estarão muito bem representados na candidatura à reeleição do nosso prefeito Fernando Haddad"; "A sua vitória será a vitória da democracia em seu sentido mais pleno de inclusão, civilidade e justiça"
A presidente eleita Dilma Rousseff não compareceu à convenção municipal do PT que lançou o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, como candidato à reeleição, mas enviou uma carta ao petista; Dilma diz que São Paulo será palco "emblemático da disputa entre dois projetos distintos de país e dois projetos antagônicos de mundo. O Brasil golpista e o Brasil democrático estarão duelando na eleição de outubro em São Paulo"; a petista afirma, no entanto, que "felizmente, na luta pela igualdade, a justiça e a democracia estarão muito bem representados na candidatura à reeleição do nosso prefeito Fernando Haddad"; "A sua vitória será a vitória da democracia em seu sentido mais pleno de inclusão, civilidade e justiça" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - A presidente eleita Dilma Rousseff não compareceu à convenção municipal do PT neste domingo (24), que lançou o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, como candidato à reeleição, mas enviou uma carta ao petista. De acordo com o texto, "o Brasil vive neste momento a exarcebação do confronto entre forças progressistas e democráticas, com atuação em vários partidos e movimentos sociais, e facções conservadoras e retrógradas, fortemente representadas no Congresso Nacional, que são apoiadas por uma parte da mídia que não se envergonha mais em exibir a marca da parcialidade".

"São Paulo será palco real e emblemático da disputa entre dois projetos distintos de país e dois projetos antagônicos de mundo. O Brasil golpista e o Brasil democrático estarão duelando na eleição de outubro em São Paulo", continua.

Segundo a carta, "felizmente, na luta pela igualdade, a justiça e a democracia estarão muito bem representados na candidatura à reeleição do nosso prefeito Fernando Haddad". A carta foi publicada no blog Coluna do Estadão.

A presidente classificou o prefeito como "a face mais brilhante de uma nova e competente geração de administradores. É um gestor e um político conectado às causas contemporâneas da democracia. Está identificado com a modernidade na busca de soluções para a maior cidade brasileira. Ele tem um sentido claro de justiça social e combate às desigualdades.

Leia a íntegra:

“Meu querido prefeito Fernando Haddad,

O Brasil vive neste momento a exarcebação do confronto entre forças progressistas e democráticas, com atuação em vários partidos e movimentos sociais, e facções conservadoras e retrógradas, fortemente representadas no Congresso Nacional, que são apoiadas por uma parte da mídia que não se envergonha mais em exibir a marca da parcialidade. O recrudescimento deste conflito resultou no golpe que tenta derrubar, com uma fraude jurídica e uma farsa parlamentar, um governo legítimo eleito com mais de 54 milhões de votos. O impeachment que tentam me infligir é um golpe contra o voto popular e, como tal, deve ser enfrentado.

Na eleição municipal que se aproxima, é inevitável que a maior cidade brasileira seja palco deste antagonismo político. São Paulo será palco real e emblemático da disputa entre dois projetos distintos de país e dois projetos antagônicos de mundo. O Brasil golpista e o Brasil democrático estarão duelando na eleição de outubro em São Paulo. O Brasil mesquinho e o Brasil generoso com os mais pobres e historicamente excluídos irão se enfrentar nas eleições para prefeito e vereadores de São Paulo. Felizmente, na luta pela igualdade, a justiça e a democracia estarão muito bem representados na candidatura à reeleição do nosso prefeito Fernando Haddad.

Haddad é uma grande e positiva liderança na política brasileira. É a face mais brilhante de uma nova e competente geração de administradores. É um gestor e um político conectado às causas contemporâneas da democracia. Está identificado com a modernidade na busca de soluções para a maior cidade brasileira. Ele tem um sentido claro de justiça social e combate às desigualdades. Defende e construiu uma cidade mais humana e recupera para a população paulistana o espaço urbano. A reeleição de Haddad será o atributo mais importante que a cidade mais importante do Brasil poderá prestar a si mesma. Como desejo o melhor a São Paulo, só posso almejar que você, meu amigo Fernando, tenha muito sucesso em sua campanha. A sua vitória será a vitória da democracia em seu sentido mais pleno de inclusão, civilidade e justiça.

Boa sorte e um grande abraço,

Dilma Rousseff”

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247