Acampamento reúne juventudes de movimentos sociais

O 1º Acampamento Popular da Juventude – Goiás reúne jovens da Central Única dos Trabalhadores no Estado de Goiás (CUT-GO), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento Camponês Popular (MCP), Levante Popular da Juventude (LPJ), Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) e Pastoral da Juventude Rural (PJR). O acampamento começou ontem(22) e se estende até domingo (24)

O 1º Acampamento Popular da Juventude – Goiás reúne jovens da Central Única dos Trabalhadores no Estado de Goiás (CUT-GO), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento Camponês Popular (MCP), Levante Popular da Juventude (LPJ), Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) e Pastoral da Juventude Rural (PJR). O acampamento começou ontem(22) e se estende até domingo (24)
O 1º Acampamento Popular da Juventude – Goiás reúne jovens da Central Única dos Trabalhadores no Estado de Goiás (CUT-GO), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento Camponês Popular (MCP), Levante Popular da Juventude (LPJ), Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) e Pastoral da Juventude Rural (PJR). O acampamento começou ontem(22) e se estende até domingo (24) (Foto: Fatima 247)

Começou nesta sexta-feira (22) e se estende até domingo (24), o 1º Acampamento Popular da Juventude – Goiás, cujo objetivo é reunir as juventudes da Central Única dos Trabalhadores no Estado de Goiás (CUT-GO), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento Camponês Popular (MCP), Levante Popular da Juventude (LPJ), Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) e Pastoral da Juventude Rural (PJR).

A expectativa dos organizadores do acampamento, que acontecerá no Centro de Formação do MST em Corumbá, distante 113 quilômetros de Goiânia, é fortalecer a organização da juventude goiana, exercitar a solidariedade entre os movimentos e propiciar espaços de Educação Popular e empoderamento dos jovens vindos de diversas realidades, mas que muitas vezes sofrem com os mesmos problemas, como dificuldade de acesso à educação, à saúde, ao saneamento básico e a falta de oportunidades de trabalho e alternativas de lazer, esporte e cultura.

"Nesse momento de criminalização dos movimentos sociais, com o enquadramento do MST como organização criminosa e a prisão de militantes, se faz necessário acirrar a luta, a formação política e a organização social, para que possamos interferir na conjuntura, barrar o golpe em curso e retomar a democracia", pontuam os organizadores.

Diversidade
Este primeiro encontro terá como objetivo específico abarcar as diversidades da juventude, que apesar de ter nascido na Era da Globalização, que homogeniza costumes, valores e crenças, é uma juventude diferenciada e integrada às novas formas de comunicação, mais horizontais e multifacetadas.

O encontro pretende ainda alimentar a convivência respeitosa e solidária das diferentes opções religiosas (de matrizes africanas, cristãs, orientais, agnosticismo), sexuais (da heterosexualidade à toda comunidade LGBT) e estéticas (de identidade com tribos).

Reunidos de sexta a domingo, acampados em barracas ou alojados em dormitórios coletivos, os jovens dos diversos movimentos, através do Método Josué de Castro, serão divididos em Núcleos de Base para realizar os tempos-leitura e tempos-trabalho.

A programação consiste em tempo-leitura, espaços em plenária com exposição de temáticas diversas, divisão em Oficinas Práticas de Comunicação, batucada, teatro, Produção Literária, Questão de Gênero, Agroecologia, Educação Sexual (DSTs, métodos contraceptivos, planejamento familiar) e ao final do diam Sarau da Juventude com microfone aberto.

Por: MST e Maisa Lima, assessora de Comunicação da CUT-GO

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247