ACM impulsiona vantagem de Geddel para 2014

Pesquisa Ibope mais recente sobre o cenário pré-2014 para o Governo da Bahia revela que o ex-ministro perderia a disputa apenas para o prefeito do DEM; se é por aí, Geddel não tem com que se preocupar; "A possibilidade é zero. Está descartado completamente", afirma ACM Neto; mais do que palavras, Geddel tem o compromisso firmado pelo democrata na disputa de 2012, quando o PMDB entrou de corpo e alma em sua campanha contra o PT no segundo turno; nos bastidores, as informações dão conta de que é forte a possibilidade de a oposição se unir em torno de chapa única encabeçada por Geddel já no primeiro turno

Pesquisa Ibope mais recente sobre o cenário pré-2014 para o Governo da Bahia revela que o ex-ministro perderia a disputa apenas para o prefeito do DEM; se é por aí, Geddel não tem com que se preocupar; "A possibilidade é zero. Está descartado completamente", afirma ACM Neto; mais do que palavras, Geddel tem o compromisso firmado pelo democrata na disputa de 2012, quando o PMDB entrou de corpo e alma em sua campanha contra o PT no segundo turno; nos bastidores, as informações dão conta de que é forte a possibilidade de a oposição se unir em torno de chapa única encabeçada por Geddel já no primeiro turno
Pesquisa Ibope mais recente sobre o cenário pré-2014 para o Governo da Bahia revela que o ex-ministro perderia a disputa apenas para o prefeito do DEM; se é por aí, Geddel não tem com que se preocupar; "A possibilidade é zero. Está descartado completamente", afirma ACM Neto; mais do que palavras, Geddel tem o compromisso firmado pelo democrata na disputa de 2012, quando o PMDB entrou de corpo e alma em sua campanha contra o PT no segundo turno; nos bastidores, as informações dão conta de que é forte a possibilidade de a oposição se unir em torno de chapa única encabeçada por Geddel já no primeiro turno (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

As propagandas gratuitas do PMDB na televisão desde o início deste mês e a insistência do prefeito ACM Neto (DEM) na recusa de se colocar como pré-candidato impulsionaram o aumento da vantagem do peemedebista Geddel Vieira Lima nas pesquisas de intenção de voto para o Governo da Bahia em 2014.

Depois de ACM, que refuta a possibilidade de se lançar à disputa, Geddel aparece na frente no cenário comparado com os possíveis candidatos da base do governador Jaques Wagner (PT) para sua sucessão.

Pesquisa Ibope feita entre os dias 17 e 21 últimos, com 1008 pessoas, aponta o prefeito do DEM com 26% das intenções de voto. Na pesquisa estimulada, quando se apresenta o nome dos candidatos, a oposição aparece nas três primeiras colocações. ACM é seguido pelo ex-governador Paulo Souto (DEM), com 14%, e por Geddel, com 13%.

Sem o nome de ACM Neto na sondagem, o peemedebista teria 30%. Se perderia apenas para ACM Neto, Geddel não tem com que se preocupar.

"A possibilidade é zero. Está descartado completamente. Eu disse a população que aqui a minha obrigação era de quatro anos. Ano que vem eu não terei deixado nenhum legado para a cidade. O primeiro legado que estamos fazendo agora é de arrumação da casa, de ajustes das contas, de colocar a prefeitura em dia, torná-la adimplente. Isso já é muita coisa, mas está muito distante do que eu quero fazer por essa cidade. Toda a transformação que eu quero oferecer a Salvador vai exigir pelo menos quatro anos do meu trabalho", diz o prefeito em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia na edição desta segunda-feira.

Mais do que as palavras, Geddel tem (embora todos neguem) o compromisso firmado por ACM na disputa de 2012, quando o PMDB entrou de corpo e alma em sua campanha contra o PT no segundo turno.

O ex-ministro evita euforia, mas tem satisfação com os resultados dos levantamentos, que por ora considera precoces, embora não os despreze.

Nos bastidores, as informações dão conta de que é forte a possibilidade de a oposição conseguir se unificar em torno de chapa única encabeçada por Geddel contra o candidato de Wagner. Os discursos em público ainda são cautelosos, mas os oposicionistas sentem entusiasmo com a possibilidade real de vitória em 2014.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email