ACM Neto cobra 'solução rápida' para falta de água

O prefeito ACM Neto disse nesta segunda-feira (6) que "a população está revoltada com toda razão" com a falta de água em Salvador e cobrou da CCR Metrô e da Embasa "providências imediatas e urgentes" para resolver o problema de abastecimento na capital baiana; "Fatalidades podem acontecer, mas depois de cinco dias, é inadmissível que a CCR e a Embasa não tenham tido capacidade para produzir uma solução", disse o prefeito

O prefeito ACM Neto disse nesta segunda-feira (6) que "a população está revoltada com toda razão" com a falta de água em Salvador e cobrou da CCR Metrô e da Embasa "providências imediatas e urgentes" para resolver o problema de abastecimento na capital baiana; "Fatalidades podem acontecer, mas depois de cinco dias, é inadmissível que a CCR e a Embasa não tenham tido capacidade para produzir uma solução", disse o prefeito
O prefeito ACM Neto disse nesta segunda-feira (6) que "a população está revoltada com toda razão" com a falta de água em Salvador e cobrou da CCR Metrô e da Embasa "providências imediatas e urgentes" para resolver o problema de abastecimento na capital baiana; "Fatalidades podem acontecer, mas depois de cinco dias, é inadmissível que a CCR e a Embasa não tenham tido capacidade para produzir uma solução", disse o prefeito (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O prefeito ACM Neto (DEM) disse nesta segunda-feira (6) que "a população está revoltada com toda razão" com a falta de água em Salvador e cobrou da CCR Metrô e da Embasa "providências imediatas e urgentes" para resolver o problema de abastecimento na capital baiana.

"Fatalidades podem acontecer, mas depois de cinco dias, é inadmissível que a CCR e a Embasa não tenham tido capacidade para produzir uma solução", disse o prefeito. Ele se refere à principal adutora de abastecimento da cidade, que foi rompida na BR-324 nas obras do metrô.

De acordo com ACM Neto, a Embasa tem sido cobrada permanentemente pela prefeitura "pela baixa qualidade dos serviços prestados à cidade" e a CCR integra o consórcio que executa uma das obras mais importantes da cidade.

"Não podemos deixar de externar nossa indignação com as duas empresas, que têm desrespeitado sobretudo a população mais pobre. Neste momento de caos no abastecimento provocado pela CCR e Embasa, a prefeitura se solidariza com as famílias colocando à disposição para oferecer suporte emergencial todos os carros-pipas das empresas que prestam serviços para o município nas mais diferentes áreas. No entanto, é preciso que as empresas (CCR e Embasa) apresentem soluções imediatas e não fiquem apenas distribuindo notas para a imprensa", afirmou o democrata.​

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247