ACM Neto espera '2016 mais difícil que 2015'

Com expectativa muito pouco animadora para 2016, o prefeito ACM Neto  inicia o último ano de sua gestão contingenciando em R$ 1,5 bilhão o orçamento e reduzindo o custo da máquina em R$ 100 milhões; ele diz que está se 'preparando para um 2016 mais difícil que 2015'; "Em termos de arrecadação, nós começamos a sentir a crise a partir de julho de 2015. De julho em diante a crise chegou pesada, o que me fez ter de apertar o cinto já ao longo de 2015", diz ACM

Com expectativa muito pouco animadora para 2016, o prefeito ACM Neto  inicia o último ano de sua gestão contingenciando em R$ 1,5 bilhão o orçamento e reduzindo o custo da máquina em R$ 100 milhões; ele diz que está se 'preparando para um 2016 mais difícil que 2015'; "Em termos de arrecadação, nós começamos a sentir a crise a partir de julho de 2015. De julho em diante a crise chegou pesada, o que me fez ter de apertar o cinto já ao longo de 2015", diz ACM
Com expectativa muito pouco animadora para 2016, o prefeito ACM Neto  inicia o último ano de sua gestão contingenciando em R$ 1,5 bilhão o orçamento e reduzindo o custo da máquina em R$ 100 milhões; ele diz que está se 'preparando para um 2016 mais difícil que 2015'; "Em termos de arrecadação, nós começamos a sentir a crise a partir de julho de 2015. De julho em diante a crise chegou pesada, o que me fez ter de apertar o cinto já ao longo de 2015", diz ACM (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Com expectativa muito pouco animadora para 2016, o prefeito ACM Neto (DEM) inicia o último ano de sua gestão contingenciando em R$ 1,5 bilhão o orçamento e reduzindo o custo da máquina em R$ 100 milhões. Em entrevista ao jornal A Tarde, ele diz que está se 'preparando para um 2016 mais difícil que 2015'.

"Em termos de arrecadação, nós começamos a sentir a crise a partir de julho de 2015. De julho em diante a crise chegou pesada, o que me fez ter de apertar o cinto já ao longo de 2015", diz ACM.

Apesar do aperto no cinto, o democrata garante que não faltará dinheiro para os principais projetos e diz que com a aprovação do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU), Salvador sairá na frente no pós-crise.

ACM Neto garante também que a prefeitura tem como garantir os grandes projetos iniciados, como os de mobilidade e das áreas de educação e saúde.

"Todas as obras que nós começamos têm recursos e terão continuidade: as obras viárias, a ligação de Cajazeira 10 com Cajazeira 5, a ligação Cajazeira-Valéria-BR 324, a Avenida Suburbana. Os principais compromissos na área social estão preservados, como a duplicação do número de vagas em creches e pré-escolas, em que vamos criar 20 mil vagas, a construção do hospital municipal (R$ 120 milhões), a recuperação da nossa rede de atenção básica à saúde e a inauguração de quatro novas UPAs (Unidade de Pronto Atendimento) no primeiro semestre deste ano".

Veja aqui a íntegra da entrevista.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247