ACM pede respeito à Constituição, que prevê eleição indireta

Correligionário do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, primeiro na linha sucessória da presidência da República, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), diz que vai se manter "isento" sobre a situação delicada de Michel Temer, apontado como articulador de um movimento para manter calado o ex-deputado Eduardo Cunha; ACM não diz se defende eleições diretas ou indiretas, no caso de Temer renunciar ou ser destituído, mas de forma sutil, ao defender a Constituição, o democrata se mostra a favor de eleições indiretas; "Me parece que a Constituição Federal é clara no sentido de estabelecer as regras de escolha do próximo presidente, caso o atual não permaneça", diz ACM contra a vontade da maioria dos brasileiros, que clamam por eleições diretas para escolher um presidente legítimo

Correligionário do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, primeiro na linha sucessória da presidência da República, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), diz que vai se manter "isento" sobre a situação delicada de Michel Temer, apontado como articulador de um movimento para manter calado o ex-deputado Eduardo Cunha; ACM não diz se defende eleições diretas ou indiretas, no caso de Temer renunciar ou ser destituído, mas de forma sutil, ao defender a Constituição, o democrata se mostra a favor de eleições indiretas; "Me parece que a Constituição Federal é clara no sentido de estabelecer as regras de escolha do próximo presidente, caso o atual não permaneça", diz ACM contra a vontade da maioria dos brasileiros, que clamam por eleições diretas para escolher um presidente legítimo
Correligionário do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, primeiro na linha sucessória da presidência da República, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), diz que vai se manter "isento" sobre a situação delicada de Michel Temer, apontado como articulador de um movimento para manter calado o ex-deputado Eduardo Cunha; ACM não diz se defende eleições diretas ou indiretas, no caso de Temer renunciar ou ser destituído, mas de forma sutil, ao defender a Constituição, o democrata se mostra a favor de eleições indiretas; "Me parece que a Constituição Federal é clara no sentido de estabelecer as regras de escolha do próximo presidente, caso o atual não permaneça", diz ACM contra a vontade da maioria dos brasileiros, que clamam por eleições diretas para escolher um presidente legítimo (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Liderança do Democratas (DEM), primeiro partido na linha sucessória da presidência da República, o prefeito de Salvador, ACM Neto, diz que vai se manter "isento" sobre a situação delicada de Michel Temer, apontado em delação premiada de empresários do frigorífico JBS como articulador de um movimento para manter calado o ex-deputado Eduardo Cunha, seu correligionário, já cassado e preso no âmbito da Operação Lava Jato.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, ACM Neto também não quis dizer se defende eleições diretas ou indiretas para escolher um novo presidente, no caso de Temer renunciar ou ser destituído. Mas de forma sutil, ao defender a Constituição, o democrata se mostra a favor de eleições indiretas, por meio das quais o próprio Congresso escolhe um novo presidente para concluir o governo em curso.

"Me parece que a Constituição Federal é clara no sentido de estabelecer as regras de escolha do próximo presidente, caso o atual não permaneça. Agora, eu acho que é um momento que exige cautela, cuidado e atenção. Eu não vou ficar especulando se deve ser assim ou assado. Quem tem que dizer isso é o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal, caso haja qualquer coisa com o atual presidente. Tenho procurado me manter muito reservado, como eu fiz ao longo do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Ninguém ouviu uma manifestação minha nesta ou naquela direção, exatamente pelo meu dever de ser prefeito da cidade do Salvador. Esse dever cabe a quem está em Brasília. Aos parlamentares, aos membros do Poder Judiciário, e não a mim como prefeito de Salvador", disse ACM Neto em entrevista.

No caso de Temer cair, teoricamente quem assume o Palácio do Planalto é o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Teoricamente porque ele também é investigado pela Lava Jato. Juristas e especialistas afirmam que neste caso, a presidência passa a ser exercida pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia. ACM Neto admite, apesar de negar envolvimento no assunto, que tem conversado com Rodrigo Maia e demais lideranças do Democratas.

"O Democratas tem conversado permanentemente. Eu estive em Brasília novamente nesta semana, estive na semana passada também. Eu tenho conversado dentro do partido, tenho conversado com as lideranças. O Democratas é um partido que tem responsabilidade. E mais do que isso, o Democratas tem hoje o presidente da Câmara dos Deputados, que é o próximo na linha sucessória. É mais ainda exigido do Democratas uma postura de cautela e de bom senso com a estabilidade do país".

O prefeito de Salvador pregou cautela diante do cenário fervilhante que toma conta da política em todo o País. "O momento é grave, ninguém duvida disso. Está muito claro. Nós temos a consciência de que essa crise vem se aprofundando. Agora, o caminho deve ser feito dentro do respeito à institucionalidade, dentro do respeito à Constituição Federal. É importante destacar que as instituições estão acima das pessoas no Brasil. As pessoas passam, as instituições ficam. E isso é o que importa", afirmou o democrata.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247