Acordo tenta agilizar obras da Norte-Sul

Termo de cooperação técnica firmado entre o governo do Estado e a Valec visa acelerar processos burocráticos; José Eduardo Castelo Branco (de costas) diz que no final do mês será concluído ramal de Anápolis e 300 quilômetros do trecho do norte, de Palmas a Gurupi; depois, será lançada a licitação para conclusão das obras do trecho de Anápolis até o Porto Seco, onde a Norte-Sul se conectará com a ferrovia Centro-Atlântica

Acordo tenta agilizar obras da Norte-Sul
Acordo tenta agilizar obras da Norte-Sul (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247_ O governo de Goiás assinou, na tarde de ontem, com a Valec Engenharia, um termo de cooperação técnica comprometendo-se a desemperrar a burocracia para que as obras dos trechos da Ferrovia Norte-Sul, que passam por Goiás, possam ser agilizadas. Não haverá repasse de recursos, e a ação do governo será no sentido de agir como interlocutor com os órgãos envolvidos no processo para ajudar na celeridade da conclusão das obras. O acordo foi selado no 10º andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

A Casa Civil será responsável por essas ações. O secretário Vilmar Rocha disse que é fundamental a cooperação do governo de Goiás nesse processo porque, embora os recursos para as obras da ferrovia sejam do governo federal, é necessária a preparação, por parte do governo do Estado, de uma estrutura capaz de efetivá-las. “Para o governo de Goiás é uma satisfação poder colaborar com o prosseguimento das obras, eliminando a etapa burocrática na sua realização. Tem sido um eixo central deste governo somar”, disse.

O presidente da Valec, José Eduardo Castello Branco, agradeceu ao governador Marconi Perillo por ter atendido ao pedido da presidente Dilma Rousseff, de que Goiás agisse de modo a proporcionar a aceleração nas obras da ferrovia Norte-Sul. O pedido foi feito quando ela veio a Goiás, em março deste ano, para vistoriar as obras da ferrovia em Anápolis e Goianira. Ele disse que no final deste mês será concluído o ramal de Anápolis, de extensão de seis quilômetros, e 300 quilômetros do trecho do norte, de Palmas a Gurupi. Concluídas essas etapas, será lançada a licitação para conclusão das obras do trecho de Anápolis até o Porto Seco, onde a Norte-Sul se conectará com a ferrovia Centro-Atlântica.

Castello Branco disse ainda que é muito importante que o governo federal, a Valec e o governo de Goiás deem as mãos para que as obras sejam concluídas o mais rapidamente possível. A Norte-Sul foi implantada no intuito de promover a integração nacional, diminuindo custos de transportes a longa distância, melhorando o escoamento da produção agropecuária e agroindustrial do País, interligando as regiões Norte, Nordeste ao Centro-Sul do País.

O trecho chamado de Ramal Sul terá 680 quilômetros de extensão e ligará o município de Ouro Verde (GO) a Estrela D'Oeste, no Estado de São Paulo. Somente em território goiano serão 450 quilômetros. Ele foi lançado pela Valec no dia 13 de janeiro de 2011, e a previsão de conclusão é para 30 de junho de 2014. Esse ramal faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), e, quando for concluída, toda a Norte-Sul terá 3.100 quilômetros de extensão.

O governador disse ainda que, assim que a presidente Dilma pediu a participação do governo de Goiás no processo, ele se colocou à disposição e o governo de Goiás também. “Hoje estamos selando essa parceria que, certamente, será muito importante para o andamento das obras. O governo vai colocar toda sua estrutura a serviço da Norte-Sul. Na mesma visita, a presidente disse que essa ferrovia significará uma espécie de reparação histórica do Brasil com o modal ferroviário que ficou esquecido durante décadas. Disse a ela que escoar essa produção é um desafio para nós. Essas medidas tomadas em conjunto transformarão Goiás em um estado pujante de maior velocidade no crescimento do nosso País”, afirmou.

Dirigindo-se ao presidente da Valec, Marconi disse que a visita dele significa a colocação do selo definitivo da vontade de ver um projeto estruturante tão importante para o País funcionando a contento e rapidamente. “Tudo que depender de Goiás para que os projetos federais possam se alavancar terá de nossa parte total e irrestrita boa vontade”, assegurou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email