Advogado de Aécio desiste da Justiça e ele tenta emplacar procurador

O ex-ministro Carlos Velloso, advogado do senador Aécio Neves (PSDB-MG), político mais delatado na Lava Jato, desistiu de ser ministro da Justiça; ele, que também é advogado da Chevron, ligou para Michel Temer e comunicou sua desistência; agora, Aécio tenta emplacar na vaga o procurador mineiro José Bonifácio Borges de Andrada, que é o número 2 da PGR; no PMDB, Aécio vem sendo chamado de "traidor", por tentar ocupar a Justiça com um aliado

O ex-ministro Carlos Velloso, advogado do senador Aécio Neves (PSDB-MG), político mais delatado na Lava Jato, desistiu de ser ministro da Justiça; ele, que também é advogado da Chevron, ligou para Michel Temer e comunicou sua desistência; agora, Aécio tenta emplacar na vaga o procurador mineiro José Bonifácio Borges de Andrada, que é o número 2 da PGR; no PMDB, Aécio vem sendo chamado de "traidor", por tentar ocupar a Justiça com um aliado
O ex-ministro Carlos Velloso, advogado do senador Aécio Neves (PSDB-MG), político mais delatado na Lava Jato, desistiu de ser ministro da Justiça; ele, que também é advogado da Chevron, ligou para Michel Temer e comunicou sua desistência; agora, Aécio tenta emplacar na vaga o procurador mineiro José Bonifácio Borges de Andrada, que é o número 2 da PGR; no PMDB, Aécio vem sendo chamado de "traidor", por tentar ocupar a Justiça com um aliado (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Carlos Velloso, escolhido por Michel Temer para ocupar o ministério da Justiça no lugar de Alexandre de Moraes, não irá aceitar o cargo. Ele já teria ligado para Temer e comunicado sua desistência.

Se virasse ministro, Velloso teria de fechar o escritório de advocacia que tem com o filho, e todos os contratos com diversos clientes - entre eles a Chevron - teriam de ser cancelados.

A indicação do nome de Velloso foi feita pelo senador Aécio Neves (MG), para quem Velloso trabalha e diz não cobrar honorários, e provocou irritação na bancada do PMDB na Câmara, onde deputados começaram a chamar o tucano de "traidor". Os dois partidos disputam espaços no governo Temer.

Agora, Aécio tenta emplacar na vaga o procurador mineiro José Bonifácio Borges de Andrada, que é o número 2 da Procuradoria Geral da República. Andrada está como vice na PGR, onde substituiu Ela Wiecko, também por indicação do presidente do PSDB.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247