Advogado diz que Temer e Aécio eram “golpistas posando de santo”

O advogado criminalista Welton Roberto, que foi candidato a vereador em 2016 pelo PT, em Maceió, usou as redes sociais para afirmar que as denúncias contra Michel Temer e Aécio Neves “são gravíssimas e neste caso com provas concretas”; para ele, “o Brasil vive um momento político grave onde a prática de se relacionar com o dinheiro público através de empresas privadas é espúria e isso precisa acabar definitivamente”; o advogado também afirmou que durante a campanha eleitoral foi “tachado de corrupto por quem sequer me conhecia. Muitos se negaram a dar seu voto porque eu era petista, e, portanto, na opinião midiatizada para eles, ladrão”

O advogado criminalista Welton Roberto, que foi candidato a vereador em 2016 pelo PT, em Maceió, usou as redes sociais para afirmar que as denúncias contra Michel Temer e Aécio Neves “são gravíssimas e neste caso com provas concretas”; para ele, “o Brasil vive um momento político grave onde a prática de se relacionar com o dinheiro público através de empresas privadas é espúria e isso precisa acabar definitivamente”; o advogado também afirmou que durante a campanha eleitoral foi “tachado de corrupto por quem sequer me conhecia. Muitos se negaram a dar seu voto porque eu era petista, e, portanto, na opinião midiatizada para eles, ladrão”
O advogado criminalista Welton Roberto, que foi candidato a vereador em 2016 pelo PT, em Maceió, usou as redes sociais para afirmar que as denúncias contra Michel Temer e Aécio Neves “são gravíssimas e neste caso com provas concretas”; para ele, “o Brasil vive um momento político grave onde a prática de se relacionar com o dinheiro público através de empresas privadas é espúria e isso precisa acabar definitivamente”; o advogado também afirmou que durante a campanha eleitoral foi “tachado de corrupto por quem sequer me conhecia. Muitos se negaram a dar seu voto porque eu era petista, e, portanto, na opinião midiatizada para eles, ladrão” (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 – Candidato a vereador pelo PT no ano passado, em Maceió, o advogado criminalista Welton Roberto sentiu na pele a força da mídia que tratava todo petista como político ladrão. Pedir votos era uma dificuldade e muita gente negava por causa do partido.

Mas, de um dia para o outro tudo muda, sempre, em política. Michel Temer e Aécio Neves, os pais do golpe que afastou uma presidente honesta sem crime de responsabilidade, agora estão no olho do furacão acompanhado por um tsunami de enormes proporções.

O primeiro prestes a cair como chefe de uma quadrilha que tomou o poder para se proteger das investigações da Lava Jato. Já Aécio, que nunca aceitou ter sido derrotado por Dilma Rousseff na eleição presidencial e trabalhou pelo ‘quanto pior, melhor’, além de ter desferido ataques violentos contra os petistas, agora está sem mandato, acusado de ter recebido propina da JBS.

Tudo isso em falar dos outros processos que responde no âmbito da Lava Jato. Além disso, existe o tremendo risco de ser preso a qualquer momento, da mesma forma que já ocorreu com a sua irmã e outro parente.

Como dizem os nordestinos, “Nada melhor do que um dia após o outro, com uma noite no meio”,.

Para o advogado Welton Roberto, que desabafou nas redes sociais, “as denúncias são gravíssimas e neste caso com provas concretas, do pedido e do recebimento do dinheiro, além da comprovação de coação no curso do processo. O Brasil vive um momento político grave, onde a prática de se relacionar com o dinheiro público através de empresas privadas é espúria e isso precisa acabar definitivamente.”

Leia abaixo postagem publicada pelo advogado no facebook:

“Agora um desabafo pessoal. Fui candidato a vereador pelo PT. Sou transparente nas minhas ações, opiniões, postura. Fui tachado de corrupto por quem sequer me conhecia. Tirei o terno e a gravata e percorri os 50 bairros de Maceió ouvindo as pessoas, vendo o estado deplorável da nossa cidade. Muitos se negaram a dar seu voto porque eu era petista, e, portanto, na opinião midiatizada para eles, LADRÃO. Debatia com franqueza, tinha um projeto, mas nada disso adiantou. Os mesmos que me tacharam de corrupto e ladrão por vezes me pediam 100 reais para que pudessem votar em mim. 2559 votos ao final do pleito e uma experiência única com sacrifícios pessoais que aqui não me cabem registrar. Hoje vejo as mesmas pessoas que diziam que TODO PETISTA ERA LADRÃO, dizer que não é só no PT, mas em todos os outros também. Bem, estou de alma lavada. Tenho convites de muitos partidos para ingresso, inclusive feito pessoalmente por Ciro Gomes e Ronaldo Lessa. A política não é suja. Muitos dos eleitores o são. E são eles que geram os políticos corruptos. Muitos me perguntam se eu vou continuar na vida política. Tenho respondido com parcimônia que sou advogado, professor, pai de família e um cidadão acima de tudo e em tudo que fiz e faço coloco duas coisas: paixão e coragem. Hoje de alma lavada... e feliz”

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247