Aécio chama Kakay para acompanhar Lava Jato

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) contratou o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, mais conhecido como Kakay, para acompanhar o desenrolar das investigações da nova fase da operação Lava Jato; Kakay disse nesta quinta-feira, 5, que o Ministério Público "insistiu" em perguntas sobre Aécio Neves (PSDB-MG) com o Alberto Youssef. "Soube como tinha sido o depoimento e que, na verdade, tinham insistido, o MP, em perguntas sobre o Aécio em momentos distintos: o primeiro pouco antes das eleições e o segundo agora em fevereiro", afirmou; Aécio teve o seu nome citado por Youssef em seu depoimento de delação premiada

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) contratou o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, mais conhecido como Kakay, para acompanhar o desenrolar das investigações da nova fase da operação Lava Jato; Kakay disse nesta quinta-feira, 5, que o Ministério Público "insistiu" em perguntas sobre Aécio Neves (PSDB-MG) com o Alberto Youssef. "Soube como tinha sido o depoimento e que, na verdade, tinham insistido, o MP, em perguntas sobre o Aécio em momentos distintos: o primeiro pouco antes das eleições e o segundo agora em fevereiro", afirmou; Aécio teve o seu nome citado por Youssef em seu depoimento de delação premiada
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) contratou o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, mais conhecido como Kakay, para acompanhar o desenrolar das investigações da nova fase da operação Lava Jato; Kakay disse nesta quinta-feira, 5, que o Ministério Público "insistiu" em perguntas sobre Aécio Neves (PSDB-MG) com o Alberto Youssef. "Soube como tinha sido o depoimento e que, na verdade, tinham insistido, o MP, em perguntas sobre o Aécio em momentos distintos: o primeiro pouco antes das eleições e o segundo agora em fevereiro", afirmou; Aécio teve o seu nome citado por Youssef em seu depoimento de delação premiada (Foto: Paulo Emílio)

Minas 247 - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) contratou o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, mais conhecido como Kakay, para acompanhar o desenrolar das investigações da nova fase da operação Lava Jato. Aécio teve o seu nome citado pelo doleiro Alberto Youssef em seu depoimento de delação premiada e chamou Kakay, tido como um dos maiores criminalistas do país, para descobrir quais haviam sido as citações feitas pelo doleiro, para acompanhar o caso.

Kakay disse nesta quinta-feira, 5, que o Ministério Público "insistiu" em perguntas sobre Aécio Neves (PSDB-MG) com o Alberto Youssef. "Soube como tinha sido o depoimento e que, na verdade, tinham insistido, o MP, em perguntas sobre o Aécio em momentos distintos: o primeiro pouco antes das eleições e o segundo agora em fevereiro", afirmou Kakay.

As denúncias diziam respeito a um esquema de propinas existente na estatal elétrica de Furnas e que seriam repassadas ao PP. Apesare de não citar nomes, Youssef teria dito que o dinheiro era repassado a Aécio por intermédio "da sua irmã". O tucano possui duas irmãs, Angela e Andréa, sendo que esta última trabalhou no governo de Minas Gerais e também na campanha presidencial de Aécio em 2014.

Kakay é considerado um dos maiores criminalistas do país e foi responsável pela absolvição do publicitário Duda Mendonça das acusações de participação na Ação Penal 470, mais conhecida como escândalo do mensalão.

Nesta terça-feira (3), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de inquéritos contra 54 pessoas incluindo parlamentares e autoridades, investigados pela Operação lava Jato da Polícia Federal que apura denúncias de corrupção na Petrobras. Janot também pediu o arquivamento de sete inquéritos, dentre eles o de Aécio neves e o da presidente Dilma Rousseff.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247