Aécio decidiu ficar calado em depoimento à PF

Senador ficou calado no dia 22 de julho, quando deveria prestar um depoimento em Brasília; a investigação é baseada na delação de executivos da Odebrecht, que afirmaram que Aécio Neves (PSDB-MG) teria intermediado o pagamento de R$ 7 milhões para a campanha do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) ao governo de Minas Gerais, em 2010

aecio
aecio (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) decidiu ficar em silêncio em um depoimento à Polícia Federal no dia 22 de julho, em Brasília.

A investigação em questão é baseada na delação de executivos da Odebrecht, que afirmaram que Aécio teria intermediado o pagamento de R$ 7 milhões para a campanha do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) ao governo de Minas Gerais, em 2010.

Segundo reportagem do Globo, Aécio alegou que não teve acesso a outras oitivas já realizadas no mesmo inquérito, e se dispôs a "prestar os devidos esclarecimentos" após ter acesso a elas.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247