Aécio quer ganhar o PIB, antes dos eleitores

Agenda do presidenciável tucano, que será lançada nesta terça-feira, em Brasília, terá como foco principal atender a pauta de reivindicações do empresariado; ela incluirá temas como a revisão da política de intervenção estatal na economia; pauta foi traçada após encontro com cerca de 30 representantes do setor produtivo em São Paulo, na casa do presidente do Grupo Alpargatas, Márcio Utschno; no evento, PSDB também pretende atacar o PT em razão das críticas feitas pelos petistas ao Judiciário, após julgamento da AP 470

Agenda do presidenciável tucano, que será lançada nesta terça-feira, em Brasília, terá como foco principal atender a pauta de reivindicações do empresariado; ela incluirá temas como a revisão da política de intervenção estatal na economia; pauta foi traçada após encontro com cerca de 30 representantes do setor produtivo em São Paulo, na casa do presidente do Grupo Alpargatas, Márcio Utschno; no evento, PSDB também pretende atacar o PT em razão das críticas feitas pelos petistas ao Judiciário, após julgamento da AP 470
Agenda do presidenciável tucano, que será lançada nesta terça-feira, em Brasília, terá como foco principal atender a pauta de reivindicações do empresariado; ela incluirá temas como a revisão da política de intervenção estatal na economia; pauta foi traçada após encontro com cerca de 30 representantes do setor produtivo em São Paulo, na casa do presidente do Grupo Alpargatas, Márcio Utschno; no evento, PSDB também pretende atacar o PT em razão das críticas feitas pelos petistas ao Judiciário, após julgamento da AP 470 (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O senador mineiro e presidenciável pelo PSDB deve contemplar reivindicações de empresários no pré-programa do partido para as eleições de 2014, que será apresentado amanhã em Brasília.

Após encontro com cerca de 30 representantes do setor produtivo em São Paulo, na casa do presidente do Grupo Alpargatas, Márcio Utsch, Aécio deve focar em uma reforma da política de intervenção estatal na economia, criticada pelo setor privado (Leia mais sobre a reunião no Valor).

Ao lado do senador mineiro, o ex-presidente do Banco Central no governo FHC Armínio Fraga tem feito a ponte com o empresariado.

O PSDB também usará o lançamento da nova agenda para explorar o caso da AP 470, do chamado “mensalão”. Segundo Vera Magalhães, do Painel, da Folha de S. Paulo, um dos pontos da cartilha falará do respeito às instituições, em razão das críticas feitas pelos petistas ao Judiciário; “Apesar da ação do Planalto para manter Dilma Rousseff afastada da reação às condenações, os tucanos vão questionar a presença da presidente em ato de desagravo aos petistas presos, na semana passada”.

O presidenciável também vai propor a criação de uma Lei de Responsabilidade Educacional, para estabelecer metas de gastos e estabelecer pagamento de bônus por desempenho de professores e diretores de escolas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247