Aécio vira tarja preta nos tribunais superiores

Já virou piada nas redes sociais a notícia de que o trecho do depoimento de Benedicto Barbosa da Silva Júnior, da Odebrecht, em que ele cita o senador Aécio Neves e o PSDB será coberto por uma tarja preta, por decisão do ministro Herman Benjamin, do TSE

Já virou piada nas redes sociais a notícia de que o trecho do depoimento de Benedicto Barbosa da Silva Júnior, da Odebrecht, em que ele cita o senador Aécio Neves e o PSDB será coberto por uma tarja preta, por decisão do ministro Herman Benjamin, do TSE
Já virou piada nas redes sociais a notícia de que o trecho do depoimento de Benedicto Barbosa da Silva Júnior, da Odebrecht, em que ele cita o senador Aécio Neves e o PSDB será coberto por uma tarja preta, por decisão do ministro Herman Benjamin, do TSE (Foto: Gisele Federicce)

247 - Já virou piada nas redes sociais a decisão do ministro Herman Benjamin, relator do processo que pede a cassação da chapa Dilma-Temer no TSE, que determinou que o trecho do depoimento de Benedicto Barbosa da Silva Júnior, da Odebrecht, em que ele cita o senador Aécio Neves e o PSDB será "tarjado".

O ministro do TSE atendeu a um pedido do PSDB, que argumentou que as menções à sigla e à candidatura de Aécio se prestaram apenas a "uma indevida exploração política patrocinada junto à imprensa, com a finalidade exclusiva de causar danos à imagem do PSDB, e ao seu presidente, Aécio Neves", segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo.

Benedicto Júnior apontou em seu depoimento o caixa dois de R$ 9 milhões da empreiteira aos senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Antonio Anastasia (PSDB-MG), que foram peças centrais no golpe de 2016.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247