Aedes: combate contará com homens do exército

A partir desta terça-feira (5) será colocada em prática a força tarefa do Plano Estadual de Combate ao mosquito Aedes aegypti; mais de 700 servidores estarão mobilizados para atuar no interior e em Maceió, além de 90 homens cedidos pelo Exército; plano é coordenado pela Defesa Civil Estadual, em parceria com vários órgãos públicos, como a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) e as secretarias de cada município, bem como as Defesas Civis e o Corpo de Bombeiros Militar (CBM)

A partir desta terça-feira (5) será colocada em prática a força tarefa do Plano Estadual de Combate ao mosquito Aedes aegypti; mais de 700 servidores estarão mobilizados para atuar no interior e em Maceió, além de 90 homens cedidos pelo Exército; plano é coordenado pela Defesa Civil Estadual, em parceria com vários órgãos públicos, como a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) e as secretarias de cada município, bem como as Defesas Civis e o Corpo de Bombeiros Militar (CBM)
A partir desta terça-feira (5) será colocada em prática a força tarefa do Plano Estadual de Combate ao mosquito Aedes aegypti; mais de 700 servidores estarão mobilizados para atuar no interior e em Maceió, além de 90 homens cedidos pelo Exército; plano é coordenado pela Defesa Civil Estadual, em parceria com vários órgãos públicos, como a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) e as secretarias de cada município, bem como as Defesas Civis e o Corpo de Bombeiros Militar (CBM) (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - Mais de 700 servidores estarão mobilizados nesta terça-feira (5), no interior de Alagoas, para dar início ao Plano Estadual de Combate ao mosquito Aedes aegypti, que prossegue até o dia 29 deste mês. Em Maceió, o plano vai começar nesta quinta-feira (7) e contará com 90 homens do Exército para auxiliar os órgãos públicos.  

Segundo informações do capitão Alan Barbosa, um dos coordenadores do plano, a força-tarefa é extra e é a primeira realizada em nível estadual. Ao todo, vão atuar mais de 500 pessoas só na capital. "Vamos visitar casas, estabelecimentos comerciais e outros locais para intensificar o combate ao vetor. As prefeituras vão designar agentes de combate a endemias e comunitários de saúde para as regiões mais críticas", disse o capitão. 

O plano é coordenado pela Defesa Civil Estadual, em parceria com vários órgãos públicos, como a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) e as secretarias de cada município, bem como as Defesas Civis e o Corpo de Bombeiros Militar (CBM). O Exército também vai estar atuando com 90 homens. 

No próximo dia 14, ocorre a primeira reunião na Defesa Civil Estadual para fazer um balanço da primeira etapa da operação. Com o estudo de avaliação em mãos, o relatório será encaminhado ao Ministério da Integração Nacional. O plano pode ser prorrogado até o mesmo junho. 

"Queremos reduzir em, no mínimo, um por cento os casos de dengue, zika e febre chikungunya. Será um grande passo no combate ao vetor, porque a situação é grave. Todos os cento e dois municípios serão atendidos", reforçou o coordenador. 

Com gazetaweb.com

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247