Agripino desmente afastamento do PSDB

"Eu acho que alguém informou errado à jornalista", afirma o presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia, em relação a publicação da Folha de que o prefeito de Salvador e ex-líder do partido na Câmara, ACM Neto, seria o líder do movimento de "desgarrar" do PSDB; Agripino deixou clara ainda a probabilidade de ACM e o DEM retribuírem o apoio e se engajarem na candidatura do vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa, Geddel Vieira Lima, do PMDB, ao governo da Bahia em 2014

Agripino desmente afastamento do PSDB
Agripino desmente afastamento do PSDB
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

O encontro do alto escalão do DEM na casa do secretário de Urbanismo e Transporte de Salvador, José Carlos Aleluia, no último sábado (5), rendeu especulações das mais diversas, entre elas a de que o partido estaria disposto a se "desgarrar" do PSDB, como disse matéria da Folha de São Paulo.

Publicação deu conta ainda de que o líder do movimento seria o prefeito da capital baiana, o ex-líder do DEM na Câmara, ACM Neto.

Contudo, o presidente nacional do partido, senador Agripino Maia, nega veementemente a informação. "Eu acho que alguém informou errado à jornalista", disse Maia, de Portugal, em entrevista por telefone ao site Bahia Notícias.

Segundo Agripino, não houve uma reunião no sentido de decidir alianças, mas "alguns parlamentares" da sigla estiveram em Salvador, na casa de Aleluia.

Apesar de reiterar que não houve nenhuma deliberação de afastamento dos tucanos, o senador também deixou no ar a postura de independência do DEM. "Não tem alinhamento automático com ninguém. O partido se mantém em uma posição independente".

O parlamentar explicou que as alianças da sigla em 2014 serão norteadas pela "busca pragmática pelo crescimento" e de acordo com a realidade política local.

Questionado pelo Bahia Notícias se seria o caso de uma possível aliança com o PSDB em São Paulo, mas com o PMDB na Bahia, Agripino deixou clara a possibilidade. "Desde que a aliança seja aceita pelo eleitorado"

Aqui a aposta é a de que ACM Neto e o DEM levantarão a bandeira do vice-presidente da Caixa, Geddel Vieira Lima, que deve disputar o governo da Bahia contra o candidato do governador Jaques Wagner em 2014.

Agripino Maia foi enfático ao descartar a possibilidade de o DEM se aliar ao PT, pois há uma "rejeição natural" dos eleitores a tal combinação.

O presidente do DEM aproveitou para descartar por completo uma possível candidatura de ACM ao governo da Bahia em 2014. "Nem de longe se tocou nesse assunto. E eu posso lhe assegurar que a disposição de ACM Neto é cumprir os quatro anos de seu mandato".

Ou seja, é cada vez mais clara a retribuição de apoio do DEM ao PMDB nas eleições do próximo ano.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email