AL-RS irá instalar Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público

Com o apoio do SindiBancários-RS, que visitou gabinetes de diversos parlamentares, o deputado estadual Zé Nunes (PT) conseguiu as 19 assinaturas necessárias para a criação da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul; o objetivo da frente é estimular o debate sobre a importância da instituição financeira para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul e sobre as consequências sociais, econômicas e para a administração pública de um eventual processo de privatização do banco

Com o apoio do SindiBancários-RS, que visitou gabinetes de diversos parlamentares, o deputado estadual Zé Nunes (PT) conseguiu as 19 assinaturas necessárias para a criação da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul; o objetivo da frente é estimular o debate sobre a importância da instituição financeira para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul e sobre as consequências sociais, econômicas e para a administração pública de um eventual processo de privatização do banco
Com o apoio do SindiBancários-RS, que visitou gabinetes de diversos parlamentares, o deputado estadual Zé Nunes (PT) conseguiu as 19 assinaturas necessárias para a criação da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul; o objetivo da frente é estimular o debate sobre a importância da instituição financeira para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul e sobre as consequências sociais, econômicas e para a administração pública de um eventual processo de privatização do banco (Foto: Leonardo Lucena)

Sul 21 - Com o apoio do SindiBancários-RS, que visitou gabinetes de diversos parlamentares, o deputado estadual Zé Nunes (PT) conseguiu as 19 assinaturas necessárias para a criação da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. O objetivo da frente é estimular o debate sobre a importância da instituição financeira para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul e sobre as consequências sociais, econômicas e para a administração pública de um eventual processo de privatização do banco.

Oficialmente, o governo Sartori descarta a possibilidade de que o Banrisul seja privatizado na atual gestão. No entanto, este tema foi levantado pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ao jornal Valor Econômico em janeiro. Além disso, no dia 10 de fevereiro, o líder do governo na AL, deputado Gabriel Souza (PMDB), afirmou que contrapartidas exigidas pela União na renegociação e suspensão do pagamento da dívida do RS vão além da CEEE, CRM e Sulgás. “Não tem almoço grátis”, disse.

Diante desta situação, o deputado Zé Nunes afirma “os indícios e a alteração da narrativa do governo do estado, em curto espaço de tempo, levam a crer que não há nenhuma garantia de que o Banrisul será poupado no processo de renegociação da dívida do Estado”.

A frente será lançada oficialmente no dia 15 de março, às 17 horas, no Teatro Dante Barone. Antes disso, já na próxima terça-feira, Zé Nunes irá ocupar o espaço do Grande Expediente da AL para fazer a defesa da manutenção do Banrisul como banco público. Ele salienta que a entidade está presente em 98,5% do território do Rio Grande do Sul, em 347 municípios, sendo que tem a única agência bancária disponível em 87 cidades.

Ele ainda pondera que o Banrisul é um banco sólido e lucrativo, com patrimônio líquido de R$ 6,7 bilhões e que registrou lucro de R$ 643,5 milhões em 2016. Além disso, tem papel importante no fomento do desenvolvimento da agricultura, sobretudo da familiar, de pequenas e médias empresas e pode ser uma excelente ferramenta para os programas do governo estadual, a exemplo do Microcrédito praticado na gestão anterior à Sartori.

Presidente em exercício do SindBancários-RS e também funcionário do Banrisul, Luciano Fetzner saudou a criação da frente a afirmou que os funcionários do banco estão preocupados com as notícias sobre a possível venda do Banrisul como parte do acordo de dívida. “Demos um passo importante para trabalharmos na defesa do Banrisul público neste período em que o contexto político é favorável ao ajuste fiscal e à venda de empresas públicas como um discurso de superação de crises financeiras. Os colegas do Banrisul de todo o Estado precisam ficar atentos e estarem mobilizados. O discurso do governo é que o Banrisul não vai ser vendido. Mas, nós, banrisulenses, temos que confiar é na nossa união na defesa do banco público”, disse.

Dezenove deputados assinaram a criação da frente, são eles: Adão Villaverde (PT), Altemir Tortelli (PT), Bombeiro Bianchini (PPL), Ciro Simoni (PDT), Eduardo Loureiro (PDT), Enio Bacci (PDT), Jeferson Fernandes (PT), Juliana Brizola (PDT), Juliano Roso (PCdoB), Luiz Fernando Mainardi (PT), Manuela D’Ávila (PCdoB), Miriam Marroni (PT), Nelsinho Metralúrgico (PT), Pedro Ruas (PSOL), Ronaldo Santini (PTB), Stela Farias (PT), Tarcísio Zimmermann (PT), Valdeci Oliveira (PT) e Zé Nunes (PT), o proponente.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247