AL vai pedir transferências de presos para penitenciárias federais

Após a divulgação de áudios nos quais detentos ameaçam promover uma chacina dentro do sistema prisional de Alagoas, o governo estadual vai pedir a transferência de presos para penitenciárias federais; de acordo com as gravações, várias mortes ocorridas no sistema prisional são atribuídas à guerra entre facções criminosas

Após a divulgação de áudios nos quais detentos ameaçam promover uma chacina dentro do sistema prisional de Alagoas, o governo estadual vai pedir a transferência de presos para penitenciárias federais; de acordo com as gravações, várias mortes ocorridas no sistema prisional são atribuídas à guerra entre facções criminosas
Após a divulgação de áudios nos quais detentos ameaçam promover uma chacina dentro do sistema prisional de Alagoas, o governo estadual vai pedir a transferência de presos para penitenciárias federais; de acordo com as gravações, várias mortes ocorridas no sistema prisional são atribuídas à guerra entre facções criminosas (Foto: Charles Nisz)

Gazeta Web - Após a divulgação de áudios nos quais detentos ameaçam promover uma chacina dentro do sistema prisional de Alagoas, a Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) vai pedir a transferência de presos para penitenciárias federais. O número de detentos que devem ser transferidos, no entanto, ainda não está definido.

Nessa segunda-feira (15) à noite, o Serviço de Inteligência identificou José Stelio Marques de Souza Nizzo como o autor de um áudio com 4 minutos e 34 segundos de duração, no qual ele confessa participação em diversos crimes praticados na orla lagunar. O detento atribui os assassinatos à guerra entre facções inimigas.

Entre os crimes confessados pelo acusado estão a morte de um homem identificado como "Binha", ocorrido na Favela do Peixe; de outro chamado "Rafa", e que também teria como alvo um homem identificado como "Nando", no Mutirão 3; e de uma vítima identificada apenas como "Isaac", que teria acontecido às margens da lagoa.

De acordo com o secretário Marcos Sérgio de Freitas Santos, os crimes relatados no áudio realmente aconteceram. O suspeito - que está detido no Presídio de Segurança Máxima - será apresentado à Polícia Civil nesta terça-feira (16) e deverá responder pelos homicídios.

"Logo que tomamos conhecimento do material, acionamos o Serviço de Inteligência que identificou José Stelio como o autor. Nós vamos pedir a transferência dele e de outros detentos que apresentam comportamento inadequado para presídios federais. Já nos reunimos com o governador Renan Filho nessa segunda e recebemos autorização para fazer o pedido de transferência o mais rápido possível", explicou.

Conforme Marcos Sérgio, a situação dentro do sistema prisional de Alagoas é considerada sob controle e não há riscos de confrontos, como os que foram registrados no estado de Goiás no início do ano. Como medida preventiva, a segurança foi reforçada dentro e fora das unidades, com o apoio da Polícia Militar.

"No Presídio de Segurança Máxima, há integrantes de duas facções, mas eles estão em áreas separadas e não há riscos de confronto. O local conta com vigilância 24 horas e nós estamos monitorando as ações através do Serviço de Inteligência. O áudio que ouvimos é de um integrante do segundo escalão da facção", acrescenta.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247