Alagoano referência nos estudos do Bolsa Família morre no Ceará

Fernando Antônio da Silva de 26 anos era doutor e estava no Ceará em um estágio de pós-doutorado na Universidade Estadual Vale do Aracaú (UVA), quando se sentiu mal no domingo (4); ele buscava entender o funcionamento do programa Bolsa Família na região canavieira de Alagoas; recentemente revelou no Facebook sua preocupação com os cortes federais no Bolsa Família. “Em minha opinião, uma das questões mais sérias em relação ao Bolsa Família é a maneira como as técnicas mais modernas do período vêm sendo usadas para dificultar a transformação desse Programa em um direito. No governo golpista de Temer, a instabilidade que isso causa na vida das beneficiárias é muito preocupante”

Fernando Antônio da Silva de 26 anos era doutor e estava no Ceará em um estágio de pós-doutorado na Universidade Estadual Vale do Aracaú (UVA), quando se sentiu mal no domingo (4); ele buscava entender o funcionamento do programa Bolsa Família na região canavieira de Alagoas; recentemente revelou no Facebook sua preocupação com os cortes federais no Bolsa Família. “Em minha opinião, uma das questões mais sérias em relação ao Bolsa Família é a maneira como as técnicas mais modernas do período vêm sendo usadas para dificultar a transformação desse Programa em um direito. No governo golpista de Temer, a instabilidade que isso causa na vida das beneficiárias é muito preocupante”
Fernando Antônio da Silva de 26 anos era doutor e estava no Ceará em um estágio de pós-doutorado na Universidade Estadual Vale do Aracaú (UVA), quando se sentiu mal no domingo (4); ele buscava entender o funcionamento do programa Bolsa Família na região canavieira de Alagoas; recentemente revelou no Facebook sua preocupação com os cortes federais no Bolsa Família. “Em minha opinião, uma das questões mais sérias em relação ao Bolsa Família é a maneira como as técnicas mais modernas do período vêm sendo usadas para dificultar a transformação desse Programa em um direito. No governo golpista de Temer, a instabilidade que isso causa na vida das beneficiárias é muito preocupante” (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 – O alagoano Fernando Antônio da Silva de 26 anos era doutor e estava no Ceará, na cidade de Sobral, em um estágio de pós-doutorado na Universidade Estadual Vale do Aracaú (UVA), quando se sentiu mal no domingo, 4, e morreu em uma pousada.

Ele buscava entender o funcionamento do programa Bolsa Família na região canavieira de Alagoas. Este ano escreveu em sua conta pessoal no Facebook sua preocupação com os cortes federais no Bolsa Família. “Em minha opinião, uma das questões mais sérias em relação ao Bolsa Família é a maneira como as técnicas mais modernas do período vêm sendo usadas para dificultar a transformação desse Programa em um direito. No governo golpista de Temer, a instabilidade que isso causa na vida das beneficiárias é muito preocupante”, explicou.

Em seu currículo, atuava nos temas: pobreza, cidadania, circuitos da economia urbana, políticas de transferência de renda (especialmente no Bolsa Família), urbanização e globalização e regionalização, segundo reportagem de Odilon Rios do Repórter Nordeste (leia aqui).

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247