Alagoas atrai bilhões e gera milhares de empregos

Crise econômica não tem afetado Alagoas no que diz respeito à atração de investimentos e novas indústrias e empresas; só este ano, Alagoas pode contar 22 fábricas em instalação, com a criação de novas cadeias produtivas, aporte financeiro de R$ 1,6 bilhão e geração de 3.200 empregos diretos; dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo acrescentam que ainda há 34 fábricas em prospecção; se as negociações derem certo, a soma dos próximos anos chegará a 56 novas indústrias, com capital inicial de R$ 2,5 bilhões para instalação e criação de 5.300 postos de trabalho

Crise econômica não tem afetado Alagoas no que diz respeito à atração de investimentos e novas indústrias e empresas; só este ano, Alagoas pode contar 22 fábricas em instalação, com a criação de novas cadeias produtivas, aporte financeiro de R$ 1,6 bilhão e geração de 3.200 empregos diretos; dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo acrescentam que ainda há 34 fábricas em prospecção; se as negociações derem certo, a soma dos próximos anos chegará a 56 novas indústrias, com capital inicial de R$ 2,5 bilhões para instalação e criação de 5.300 postos de trabalho
Crise econômica não tem afetado Alagoas no que diz respeito à atração de investimentos e novas indústrias e empresas; só este ano, Alagoas pode contar 22 fábricas em instalação, com a criação de novas cadeias produtivas, aporte financeiro de R$ 1,6 bilhão e geração de 3.200 empregos diretos; dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo acrescentam que ainda há 34 fábricas em prospecção; se as negociações derem certo, a soma dos próximos anos chegará a 56 novas indústrias, com capital inicial de R$ 2,5 bilhões para instalação e criação de 5.300 postos de trabalho (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas 247 - A crise econômica não tem afetado Alagoas no que diz respeito à atração de investimentos e novas indústrias e empresas. Reportagem da Gazeta de Alagoas mostra que o estado é hoje um dos maiores focos para investimentos no setor produtivo do País.

Só este ano, Alagoas pode contar 22 fábricas em instalação, com a criação de novas cadeias produtivas, aporte financeiro de R$ 1,6 bilhão e geração de 3.200 empregos diretos. Isto sem incluir os 18 novos hotéis e pousadas da chamada indústria do turismo.

O texto diz ainda que dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) acrescentam que ainda há 34 fábricas em prospecção. Se as negociações derem certo, a soma dos próximos anos chegará a 56 novas indústrias, com capital inicial de R$ 2,5 bilhões para instalação e criação de 5.300 postos de trabalho.

"Com toda a adversidade da crise, Alagoas desponta como um dínamo no coração do Nordeste, gerando novo fôlego contra a retração do setor industrial. E o melhor: com energia renovável, limpa, inovações e tecnologia, aparece no mapa como um ponto fora da curva diante da combalida economia do País", afirma a matéria de Maurício Gonçalves.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247