Alagoas deve se tornar área livre da aftosa em junho

Anúncio foi feito pelo Ministério da Agricultura, em Brasília; mudança de classificação será realizada em bloco, junto com os estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Maranhão, Ceará e Piauí, além de parte do Pará

Alagoas deve se tornar área livre da aftosa em junho
Alagoas deve se tornar área livre da aftosa em junho
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Alagoas - O Estado de Alagoas poderá receber, até o fim do mês de junho, o reconhecimento nacional de área livre da aftosa com vacinação. O anúncio foi feito na terça-feira (26), em Brasília, durante reunião entre representantes dos órgãos de defesa agropecuária do Nordeste e dirigentes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

No encontro, que contou com a presença do presidente da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), Marcelo Lima, e do diretor-técnico, Ironaldo Monteiro, o Mapa anunciou ainda que a etapa de campo do inquérito soroepidemiológico está sendo finalizada em alguns outros estados que também participam da pesquisa. O resultado oficial do estudo deverá ser divulgado até a primeira quinzena de abril.

O inquérito, que é executado pelo Ministério da Agricultura para verificar a circulação do vírus da aftosa, foi realizado em sete estados nordestinos, além de parte do Pará. Já os Estados da Bahia e Sergipe, que já conquistaram o reconhecimento de áreas livres de aftosa com vacinação, não participaram do estudo.

Alagoas foi o primeiro Estado a finalizar a pesquisa de campo do estudo epidemiológico, recebendo o resultado, no começo deste ano, de que não foi constatada a circulação do vírus da aftosa nas amostras enviadas para análise dos laboratórios oficiais do Mapa.

Livre com vacinação

"Receber este reconhecimento de área livre com vacinação, sem sombra de dúvida, será um grande avanço para Alagoas. Na reunião, em Brasília, recebemos ainda algumas recomendações feitas pelo Ministério da Agricultura sobre o plano de ação de combate à febre aftosa", declarou o presidente da Adeal, lembrando que Alagoas foi o Estado que recebeu o menor número de recomendações. "Assumimos o compromisso de atender a todas elas dentro dos prazos estipulados", reforçou.

Segundo Lima, os representantes do Mapa informaram também que as auditorias terão continuidade nos órgãos de defesa com o objetivo de assegurar a manutenção e a qualidade do serviço prestado pelas agências agropecuárias.

"O Estado deve continuar implementando as medidas estruturais e operacionais demonstrando que o serviço veterinário oficial está em conformidade para combater qualquer foco de enfermidade que venha a cometer o rebanho", destacou o diretor-técnico da Adeal, Ironaldo Monteiro.

Alagoas e os demais Estados que participam do inquérito deverão receber, no início do próximo ano, auditorias da Organização Internacional de Saúde Animal (OIE) para o processo de reconhecimento internacional de área livre de aftosa com vacinação.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email