Alckmin agora fala em conciliação: “não vou brigar com o PT”

Governador de São Paulo e pré-candidato ao Planalto, Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou neste domingo (18) que evitará a polarização em sua campanha e prega a conciliação nacional, citando o exemplo do ex-presidente Juscelino Kubitschek (1956-61): "Deixo de lado os pesadelos do passado. Não vou ficar brigando por coisa de PT, não sei o quê, mas vou olhar para o futuro", afirmou

Alckmin agora fala em conciliação: “não vou brigar com o PT”
Alckmin agora fala em conciliação: “não vou brigar com o PT” (Foto: WBigo / (SECOM/ Gov.de SP))

SP 247 - Pré-candidato ao Planalto, governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou neste domingo (18) que evitará a polarização em sua campanha e prega a conciliação nacional, citando o ex-presidente Juscelino Kubitschek (1956-61): "Deixo de lado os pesadelos do passado. Não vou ficar brigando por coisa de PT, não sei o quê, mas vou olhar para o futuro."

Em entrevista dentro de um carro que o levava da votação na prévia tucana para o governo do Estado para o Jaraguá, onde entregou um conjunto habitacional, o tucano disse que dará ênfase a infraestrutura, geração de emprego e redução da desigualdade.

"Acho que o povo está meio cansado dessa brigalhada política. A população quer que o país tenha emprego, melhor renda, jovem tenha oportunidade, o país encontre sua vocação de uma grande nação, oportunidade, renda, diminuir a pobreza, diminuir desigualdade. Gostei muito da entrevista do Persio [Arida em O Estado de S. Paulo, coordenador econômico de sua campanha] quando ele aborda que, sem crescimento, não tem solução. Tem que reduzir desigualdade. As reformas têm esse sentido", afirmou. 

As informações são de reportagem de Thais Bilenky na Folha de S.Paulo.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247