Alckmin decide privatizar monotrilho da zona leste

Operação do monotrilho da linha 15-prata, na zona leste será a terceiro a ser privatizada, depois da 4-amarela e das obras e futuros serviços da 6-laranja; inaugurada em 2014, a primeira fase da linha 15-prata sofreu seguidos atrasos - foi prevista para 2012, depois para 2015, ficou mais cara - superou em mais de R$ 300 milhões a estimativa, e funciona hoje com 2,9 km entre as duas estações: Oratório e Vila Prudente; a segunda fase, prevê que a linha chegue com mais 10,1 km até a região de São Mateus em 2018

Operação do monotrilho da linha 15-prata, na zona leste será a terceiro a ser privatizada, depois da 4-amarela e das obras e futuros serviços da 6-laranja; inaugurada em 2014, a primeira fase da linha 15-prata sofreu seguidos atrasos - foi prevista para 2012, depois para 2015, ficou mais cara - superou em mais de R$ 300 milhões a estimativa, e funciona hoje com 2,9 km entre as duas estações: Oratório e Vila Prudente; a segunda fase, prevê que a linha chegue com mais 10,1 km até a região de São Mateus em 2018
Operação do monotrilho da linha 15-prata, na zona leste será a terceiro a ser privatizada, depois da 4-amarela e das obras e futuros serviços da 6-laranja; inaugurada em 2014, a primeira fase da linha 15-prata sofreu seguidos atrasos - foi prevista para 2012, depois para 2015, ficou mais cara - superou em mais de R$ 300 milhões a estimativa, e funciona hoje com 2,9 km entre as duas estações: Oratório e Vila Prudente; a segunda fase, prevê que a linha chegue com mais 10,1 km até a região de São Mateus em 2018 (Foto: Roberta Namour)

247 - A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) decidiu conceder à iniciativa privada a operação do monotrilho da linha 15-prata, na zona leste.

O trecho será o terceiro a ser privatizado –a 4-amarela já é operada pela ViaQuatro, e as obras e futuros serviços da 6-laranja estão contratadas com a Move-SP.

Inaugurada em 2014, a primeira fase da linha 15-prata sofreu seguidos atrasos - foi prevista para 2012, depois para 2015, ficou mais cara - superou em mais de R$ 300 milhões a estimativa, e funciona hoje com 2,9 km entre as duas estações: Oratório e Vila Prudente.

A segunda fase, que está em construção, prevê que a linha chegue com mais 10,1 km até a região de São Mateus em 2018.

Leia aqui reportagem de Rodrigo Russo sobre o assunto.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247