Alckmin diz que Campos não é adversário do PSDB

"Da minha parte, o PSB não é adversário. Eu tenho muito apreço por Eduardo Campos", declarou o governador de São Paulo, depois de participar do velório do deputado e ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, no Recife; partidos seriam aliados em São Paulo, não fosse o veto da ex-senadora Marina Silva, que defende candidatura própria do PSB no estado

"Da minha parte, o PSB não é adversário. Eu tenho muito apreço por Eduardo Campos", declarou o governador de São Paulo, depois de participar do velório do deputado e ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, no Recife; partidos seriam aliados em São Paulo, não fosse o veto da ex-senadora Marina Silva, que defende candidatura própria do PSB no estado
"Da minha parte, o PSB não é adversário. Eu tenho muito apreço por Eduardo Campos", declarou o governador de São Paulo, depois de participar do velório do deputado e ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, no Recife; partidos seriam aliados em São Paulo, não fosse o veto da ex-senadora Marina Silva, que defende candidatura própria do PSB no estado (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), declarou nesta sexta-feira não considerar o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, como adversário nas eleições de outubro. Campos é o provável candidato pessebista à Presidência da República.

"Da minha parte, o PSB não é adversário. Eu tenho muito apreço por Eduardo Campos", declarou Alckmin, depois de participar do velório do deputado federal e ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, no Recife. Com a declaração, Alckmin fez referência à afirmação do vice-presidente do PSB, Roberto Amaral.

Segundo Amaral, o PSB deve conquistar eleitores tucanos, mostrando-se como melhor opção que o pré-candidato do PSDB à Presidência, senador Aécio Neves (MG), para conseguir enfrentá-lo no segundo turno. "Temos uma aliança política com o Aécio, mas ele é o nosso adversário natural, direto", disse, em entrevista.

O PSB tinha um apoio firmado com Alckmin em São Paulo, onde o presidente do diretório pessebista, deputado Márcio França, tinha esperança de ocupar a vaga de vice na chapa do tucano. A nova aliada de Campos, Marina Silva, vetou, porém, aliança com os tucanos, defendendo a candidatura própria pelo partido, o que deve acontecer.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email