Alckmin escolhe mais um condenado por improbidade

Ex-prefeito de São Caetano José Auricchio Júnior (PTB), nomeado para a Secretaria de Esportes do governo de São Paulo, foi acusado de ter usado recursos públicos para distribuir cartão de Natal que o promovia; também escolhido pelo tucano, ex-presidente da FDE José Bernardo Ortiz foi outro alvo da mesma acusação

Alckmin escolhe mais um condenado por improbidade
Alckmin escolhe mais um condenado por improbidade
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), escolheu para integrar sua equipe de secretários mais um nome condenado por improbidade administrativa. O ex-prefeito de São Caetano José Auricchio Júnior (PTB) foi acusado de usar dinheiro público para distribuir um cartão de Natal que tinha o intuito de o promover. Ele foi nomeado nesta terça-feira 8 para a Secretaria de Esportes.

Os cartões foram enviados à população do município do ABC Paulista no final de 2005, primeiro ano de sua gestão, e continham o nome e a assinatura do então prefeito. Segundo a Justiça, Auricchio gastou dinheiro para "promoção pessoal", tendo assim violado "os princípios da legalidade, da impessoalidade e da moralidade administrativa".

Este não é o primeiro condenado por improbidade administrativa a fazer parte do time do tucano. O ex-presidente do Fundo de Desenvolvimento da Educação (FDE) do Estado José Bernardo Ortiz responde, na verdade, a dez processos, sendo oito deles por improbidade – já chegou a ser condenado. O Ministério Público Estadual pediu o bloqueio dos bens e o afastamento cautelar de Ortiz, nomeado no início de 2011 por Alckmin. Ele foi afastado pela Justiça.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email