Alckmin está na marca do pênalti, diz Fernando Brito

"Há um cheio de chuchu queimado no ar, cada vez mais indisfarçável", aponta o editor do Tijolaço, que trata de possível troca de Geraldo Alckmin por João Doria

Alckmin está na marca do pênalti, diz Fernando Brito
Alckmin está na marca do pênalti, diz Fernando Brito (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço Coroando a série de reportagens desta semana, dando conta de que Geraldo Alckmin habita uma ilha que está se desfazendo no oceano, a Veja que vai para as bancas amanhã diz que a substituição do ex-governador pelo ambicioso João Doria Jr tem agora um aliado sem voto, mas com poder.

Michel Temer, segundo a revista, trata do tema aberta e pessoalmente, segundo a revista, com o próprio Doria, com Fernando Henrique e com a cúpula do PMDB: Romero Jucá e Carlos Marum, além o adesivo Gilberto Kassab, especialista em ir onde a “boquinha” está.

Doria, nos bastidores, diz que pode mobilizar recursos para a campanha de maneira mais efetiva que Alckmin, com vários escândalos de corrupção batendo na sua turma.

E, mesmo sem chances de vencer, isso é um bom argumento com parlamentares que ficaram restritos ao dinheiro do Fundo Eleitoral: muito, mas nada perto do que estavam acostumados a ter como doações empresariais.

Doria costuraria um acordo que permitiria a manutenção dos tucanos em seu ninho paulista, porque deixaria, com seu apoio, a eleição para o governo bem próxima para Paulo Pato da Fiesp Skaf.

Há um cheio de chuchu queimado no ar, cada vez mais indisfarçável.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247