Alckmin esvazia principal represa do Cantareira

O Jaguari-Jacareí tem disponível atualmente apenas 1,7% de seu volume de água; do 1,3 trilhão de litros de água que cabem no Cantareira, 975 bilhões são deste reservatório, que hoje tem apenas 16 bilhões de litros; no mês passado, o governo Alckmin ganhou um prêmio pela gestão da crise hídrica no Estado

O Jaguari-Jacareí tem disponível atualmente apenas 1,7% de seu volume de água; do 1,3 trilhão de litros de água que cabem no Cantareira, 975 bilhões são deste reservatório, que hoje tem apenas 16 bilhões de litros; no mês passado, o governo Alckmin ganhou um prêmio pela gestão da crise hídrica no Estado
O Jaguari-Jacareí tem disponível atualmente apenas 1,7% de seu volume de água; do 1,3 trilhão de litros de água que cabem no Cantareira, 975 bilhões são deste reservatório, que hoje tem apenas 16 bilhões de litros; no mês passado, o governo Alckmin ganhou um prêmio pela gestão da crise hídrica no Estado (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Por trás da leve melhora no nível do sistema Cantareira se esconde a presúria de agua na principal represa do Sistema.

Segundo reportagem de Fabricio Lobel e Moacyr Lopes Junior, o Jaguari-Jacareí tem disponível atualmente apenas 1,7% de seu volume de água. Do 1,3 trilhão de litros de água que cabem no Cantareira, 975 bilhões são deste reservatório (mas hoje ele tem apenas 16 bilhões de litros).

No mês passado, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) recebeu um prêmio pela gestão da crise hídrica no Estado (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email