Alckmin se esquiva ao falar sobre sucessão do governo de SP

Cogitado pelo PSDB como candidato à presidência da República, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou que decidirá sobre a sucessão para o executivo estadual somente nas convenções partidárias; o tucano também disse não estar definido o apoio da legenda tucana ao vice-governador Márcio França (PSB); Alckmin terá a difícil missão de explicar para a população o apoio a reformas do governo de Michel Temer, que tem o PSDB como seu principal aliado

Cogitado pelo PSDB como candidato à presidência da República, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou que decidirá sobre a sucessão para o executivo estadual somente nas convenções partidárias; o tucano também disse não estar definido o apoio da legenda tucana ao vice-governador Márcio França (PSB); Alckmin terá a difícil missão de explicar para a população o apoio a reformas do governo de Michel Temer, que tem o PSDB como seu principal aliado
Cogitado pelo PSDB como candidato à presidência da República, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou que decidirá sobre a sucessão para o executivo estadual somente nas convenções partidárias; o tucano também disse não estar definido o apoio da legenda tucana ao vice-governador Márcio França (PSB); Alckmin terá a difícil missão de explicar para a população o apoio a reformas do governo de Michel Temer, que tem o PSDB como seu principal aliado (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - Cogitado pelo PSDB como candidato à presidência da República, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou nesta segunda-feira (15) que decidirá sobre a sucessão para o executivo estadual somente nas convenções partidárias. O tucano também disse não estar definido o apoio da legenda tucana ao vice-governador Márcio França (PSB).

"Meu partido ainda não deliberou, vamos aguardar as convenções", afirmou ele na 45 Feira Internacional de Calçados, Artefatos de Couro e Assessorios de Moda.

A previsão é que a convenção do PSDB aconteça em março, quando o governador disputará a prévia do partido com o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.

De qualquer forma, Alckmin terá a difícil missão de explicar para a população o apoio a reformas do governo de Michel Temer, que tem o PSDB como seu principal aliado e foi o primeiro ocupante de uma presidência da República denunciado por corrupção.

Outro dado também é preocupante para o governador. Segundo a coluna de Lauro Jardim, pesquisa Ibope revela que 90% dos brasileiros não pretendem votar em qualquer candidato ligado a Temer.

Presente no evento, o prefeito de São Paulo, João Doria, negou a intenção de disputar o governo paulista. "Sou candidato a cidade de São Paulo”, acrescentou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247