ALE quer discutir violência em Alagoas

O deputado Judson Cabral (PT-AL) cobra da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa que intengrantes da sociedade civil organizada sejam convidados para debater o combate à violência em Alagoas. O parlamentar afirma que a segurança pública está numa situação “caótica” e que o governador Vilela (PSDB) tem responsabilidade direta com essa questão. Ele também quer saber como os recursos estão sendo aplicados

O deputado Judson Cabral (PT-AL) cobra da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa que intengrantes da sociedade civil organizada sejam convidados para debater o combate à violência em Alagoas. O parlamentar afirma que a segurança pública está numa situação “caótica” e que o governador Vilela (PSDB) tem responsabilidade direta com essa questão. Ele também quer saber como os recursos estão sendo aplicados
O deputado Judson Cabral (PT-AL) cobra da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa que intengrantes da sociedade civil organizada sejam convidados para debater o combate à violência em Alagoas. O parlamentar afirma que a segurança pública está numa situação “caótica” e que o governador Vilela (PSDB) tem responsabilidade direta com essa questão. Ele também quer saber como os recursos estão sendo aplicados (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - O tema segurança pública voltou a ser discutido pelos deputados estaduais durante sessão ordinária nesta quinta-feira (27). Judson Cabral (PT) cobrou da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa que convide integrantes de entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para discutir as ações desenvolvidas pela Secretaria de Estado da Defesa Social (Seds) no combate à violência.

"Precisamos discutir com profundidade essa questão. Discutir minuciosamente os recursos da Defesa Social", afirmou. Judson Cabral disse que a segurança pública de Alagoas está numa "situação caótica" e que o governo tem responsabilidade pela violência. Para o petista, é momento discutir segurança pública e saber como estão sendo aplicados os recursos.

"A sociedade espera alguma iniciativa. É preciso organizar um debate para cobrar ações de combate à criminalidade", completou o deputado estadual.

Dudu Hollanda (PSD) solicitou à Mesa Diretora a aprovação pelos deputados de moção de pesar e apoio à família do empresário Guilherme Brandão, assassinado nessa quarta-feira dentro do Maikai, estabelecimento de sua propriedade. "Era um empresário muito jovem que empregava muitas famílias. Estou chocado com o que aconteceu. Com esse sentimento da perda de um amigo e de um deputado estou aqui para cobrar segurança pública para toda a população. Solicito que a polícia do estado elucide esse crime", disse.

Jota Cavalcante afirmou que homens do Exército deveriam ser acionados para fazer a segurança nas ruas de Maceió e que a violência em Alagoas está matando o homem de bem. "Quando vão colocar uma UPP no Rio de Janeiro, o governo de lá chama o exército, por que aqui não fazem o mesmo?"

O deputado Jeferson Morais (DEM) disse faltam ações do governo do estado no combate à criminalidade. E que a violência está em todos os bairros de Maceió. "Existe um clima de frouxidão por parte do governo. É preciso ações", disse.

Com gazetaweb.com

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email