Alego: limite de 12 servidores nos gabinetes

Regra não vale para servidores gratificados, ou seja, aqueles que são de indicação e demissão própria dos deputados, cuja a folha de pagamento é de responsabilidade do gabinete; projeto é medida adotada pela Mesa Diretora no sentido de controlar frequência dos servidores e aumentar a transparência na Casa, afirma presidente da Alego, Helio de Sousa; "Enquadram-se nessas medidas a adoção do ponto eletrônico, que já funciona há meses, e a adoção, em breve, do ponto biométrico, visando ampliar e aperfeiçoar o controle da entrada e saída de servidores", aponta    

Regra não vale para servidores gratificados, ou seja, aqueles que são de indicação e demissão própria dos deputados, cuja a folha de pagamento é de responsabilidade do gabinete; projeto é medida adotada pela Mesa Diretora no sentido de controlar frequência dos servidores e aumentar a transparência na Casa, afirma presidente da Alego, Helio de Sousa; "Enquadram-se nessas medidas a adoção do ponto eletrônico, que já funciona há meses, e a adoção, em breve, do ponto biométrico, visando ampliar e aperfeiçoar o controle da entrada e saída de servidores", aponta
 
 
Regra não vale para servidores gratificados, ou seja, aqueles que são de indicação e demissão própria dos deputados, cuja a folha de pagamento é de responsabilidade do gabinete; projeto é medida adotada pela Mesa Diretora no sentido de controlar frequência dos servidores e aumentar a transparência na Casa, afirma presidente da Alego, Helio de Sousa; "Enquadram-se nessas medidas a adoção do ponto eletrônico, que já funciona há meses, e a adoção, em breve, do ponto biométrico, visando ampliar e aperfeiçoar o controle da entrada e saída de servidores", aponta     (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado Helio de Sousa (DEM), informou que a Mesa Diretora apresentará, nos próximos dias, um projeto de resolução que estabelece em até 12, o número de servidores comissionados que podem ficar à disposição dos gabinetes dos deputados.
Conforme o parlamentar, já existe uma legislação vigente na Casa sobre isso, mas ele não regulamenta o número limite de funcionários com esta ocupação.

O presidente esclarece, também, que esta regra não valerá para os servidores gratificados, ou seja, aqueles que são de indicação e demissão própria dos deputados, cuja a folha de pagamento é de responsabilidade do gabinete.

Helio de Sousa explica que este quadro de trabalhadores têm a permissão regimental de prestarem serviços externos para os parlamentares e que eles também podem ser lotados em suas bases de representação.

Esse projeto de resolução é mais uma das medidas que vem sendo adotadas pela Mesa Diretora no sentido de controlar frequência dos servidores e aumentar a transparência na Casa.

Enquadram-se nessas medidas a adoção do ponto eletrônico, que já funciona há meses, e a adoção, em breve, do ponto biométrico, visando ampliar e aperfeiçoar o controle da entrada e saída de servidores.

No que concerne à transparência, o presidente lembrou que todas as despesas de verba de gratificação dos deputados são lançadas no Portal da Transparência, ficando disponível a qualquer cidadão.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247