Aliados, Renan e Collor mostram força em Alagoas

Pesquisa Ibope atesta que a aliança entre os senadores Fernando Collor (PTB/AL) e Renan Calheiros (PMDB/AL), que foram dois dos homens mais poderosos do País na década de 90, voltou a render frutos para a dupla; na disputa para o governo de Alagoas, o deputado Renan Filho (PMDB-AL) lidera com 35% dos votos; no Senado, com 37%, Collor abriu dez pontos de vantagem sobre Heloisa Helena; em Alagoas, a presidente Dilma Rousseff tem 52% dos votos, contra 12% de Eduardo Campos e 8% de Aécio Neves

Pesquisa Ibope atesta que a aliança entre os senadores Fernando Collor (PTB/AL) e Renan Calheiros (PMDB/AL), que foram dois dos homens mais poderosos do País na década de 90, voltou a render frutos para a dupla; na disputa para o governo de Alagoas, o deputado Renan Filho (PMDB-AL) lidera com 35% dos votos; no Senado, com 37%, Collor abriu dez pontos de vantagem sobre Heloisa Helena; em Alagoas, a presidente Dilma Rousseff tem 52% dos votos, contra 12% de Eduardo Campos e 8% de Aécio Neves
Pesquisa Ibope atesta que a aliança entre os senadores Fernando Collor (PTB/AL) e Renan Calheiros (PMDB/AL), que foram dois dos homens mais poderosos do País na década de 90, voltou a render frutos para a dupla; na disputa para o governo de Alagoas, o deputado Renan Filho (PMDB-AL) lidera com 35% dos votos; no Senado, com 37%, Collor abriu dez pontos de vantagem sobre Heloisa Helena; em Alagoas, a presidente Dilma Rousseff tem 52% dos votos, contra 12% de Eduardo Campos e 8% de Aécio Neves (Foto: Felipe L. Goncalves)

Alagoas 247 - Em 1989, na primeira eleição presidencial desde a redemocratização, o Brasil foi surpreendido pela ascensão meteórica do então governador alagoano Fernando Collor. Um dos artífices da candidatura foi o jovem político Renan Calheiros, egresso do movimento estudantil, que assessorou Collor e depois se tornou líder de seu governo no Congresso. Um ano depois, ambos formavam a dupla mais poderosa da República.

Nos últimos 25 anos, a relação entre Collor e Renan teve seus altos e baixos, mas nunca esteve tão fortalecida como agora. Até recentemente, havia dúvidas sobre se ambos estariam juntos na eleição de 2014. Mas a aproximação foi fortalecida pelo fato de ambos serem aliados da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula – e ainda pelos péssimos índices de aprovação do governador Teotônio Vilella Filho, do PSDB.

Com a consolidação da aliança, o deputado Renan Filho (PMDB-AL) foi lançado para o governo estadual e Collor será o candidato da chapa ao Senado. Renan pai pretende continuar presidindo o Congresso nos próximos anos e seus planos são fortalecidos pela força que conquistou junto à presidente Dilma, especialmente pela atuação em temas polêmicos, como a CPI da Petrobras.

Essa construção deu resultados práticos. Segundo pesquisa Ibope obtida pelo Alagoas 247, Renan Filho abriu boa vantagem na disputa pelo governo estadual. Hoje, ele teria 35% dos votos, contra 25% do senador Benedito de Lira (PSB/AL). Collor também deslanchou na disputa para o Senado e, com 37% das intenções de voto, abriu dez pontos de vantagem sobre Heloisa Helena. A pesquisa também demonstra que tanto a presidente Dilma, como o ex-presidente Lula e o senador Renan Calheiros são bons cabos eleitorais na sucessão de 2014, com forte influência na disputa.

 Os resultados do Ibope

Na principal simulação do Ibope, Renan Filho teria 35%, contra 25% de Benedito de Lira, 4% de Eduardo Tavares e 2% de Mario Agra. No Senado, Fernando Collor teria 37%, contra 27% de Heloisa Helena e 9% de José Thomaz Nonô.

Na disputa presidencial em Alagoas, a presidente Dilma Rousseff teria 52% dos votos, contra 12% de Eduardo Campos e 8% de Aécio Neves.

Entre os alagoanos, cresce a percepção de que a aliança entre um ex-presidente da República e o presidente do Congresso Nacional pode trazer benefícios concretos para um dos estados que se situa nas piores colocações sócio-econômicas do País.

Confira abaixo:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247