Almeida: 'João precisa aprender a apanhar o lixo'

Em entrevista à imprensa, o diretor-presidente da Adema, Almeida Lima, foi duro com o prefeito da capital: "João Alves precisa aprender a apanhar o lixo"; questionado pelo vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB), de que sua decisão de mandar apreender sete caçambas da empresa, por falta da licença ambiental, atendia a interesses políticos, Almeida não deixou por menos: "Machado, se respeite. A Adema interditou treze postos de gasolina. Foi política? Nós interditamos um restaurante famoso. Foi política?"; Almeida informou à imprensa que comunicou aos Ministérios Públicos Estadual e Federal "a irresponsabilidade que está acontecendo em Aracaju"

Em entrevista à imprensa, o diretor-presidente da Adema, Almeida Lima, foi duro com o prefeito da capital: "João Alves precisa aprender a apanhar o lixo"; questionado pelo vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB), de que sua decisão de mandar apreender sete caçambas da empresa, por falta da licença ambiental, atendia a interesses políticos, Almeida não deixou por menos: "Machado, se respeite. A Adema interditou treze postos de gasolina. Foi política? Nós interditamos um restaurante famoso. Foi política?"; Almeida informou à imprensa que comunicou aos Ministérios Públicos Estadual e Federal "a irresponsabilidade que está acontecendo em Aracaju"
Em entrevista à imprensa, o diretor-presidente da Adema, Almeida Lima, foi duro com o prefeito da capital: "João Alves precisa aprender a apanhar o lixo"; questionado pelo vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB), de que sua decisão de mandar apreender sete caçambas da empresa, por falta da licença ambiental, atendia a interesses políticos, Almeida não deixou por menos: "Machado, se respeite. A Adema interditou treze postos de gasolina. Foi política? Nós interditamos um restaurante famoso. Foi política?"; Almeida informou à imprensa que comunicou aos Ministérios Públicos Estadual e Federal "a irresponsabilidade que está acontecendo em Aracaju" (Foto: Valter Lima)

NE Notícias - Somente no início da manhã desta terça-feira, 15, a Cavo protocolou na Adema pedido de licença ambiental e de autorização para a coleta do lixo em Aracaju.

Contratada pela prefeitura em caráter emergencial, a empresa é responsável pela coleta do lixo domiciliar desde a semana passada.

Em entrevista à imprensa, o diretor-presidente da Adema, Almeida Lima, foi duro com o prefeito da capital: "João Alves precisa aprender a apanhar o lixo".

Questionado pelo vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB), de que sua decisão de mandar apreender sete caçambas da empresa, por falta da licença ambiental, atendia a interesses políticos, Almeida não deixou por menos: "Machado, se respeite. A Adema interditou treze postos de gasolina. Foi política? Nós interditamos um restaurante famoso. Foi política?".

Almeida informou à imprensa que comunicou aos Ministérios Públicos Estadual e Federal "a irresponsabilidade que está acontecendo em Aracaju".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247