Aloysio: proposta de plebiscito é "insensata"

Ao criticar proposta de plebiscito sobre reforma política, líder do PSDB no Senado diz que "as manifestações não pediram isso". Tucano também afirma que iniciativa "é "insensata" e que "o Congresso, piedosamente até, vai sepultando a ideia"; "A presidente Dilma Rousseff, que é uma pessoa correta e tem uma história de retidão, não merece isso", declarou, em pronunciamento nesta sexta-feira

Aloysio: proposta de plebiscito é "insensata"
Aloysio: proposta de plebiscito é "insensata" (Foto: Geraldo Magela)

Agência Senado - Ao criticar a proposta de plebiscito sobre reforma política, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) disse que "as manifestações não pediram isso". Ele também afirmou que a iniciativa "é "insensata" e disse que "o Congresso, piedosamente até, vai sepultando a ideia". Para ele, os últimos acontecimentos revelam uma sequência de erros por parte do governo.

– A presidente Dilma Rousseff, que é uma pessoa correta e tem uma história de retidão, não merece isso – declarou o senador durante pronunciamento em Plenário nesta sexta-feira (5).

Para Aloysio, a ideia do plebiscito surgiu devido às preocupações de Dilma Rousseff como candidata à reeleição e diante de um descontentamento que já aparecia antes das manifestações e que se confirmou com os protestos. Ele se referia à evolução da popularidade da presidente nos índices de pesquisas que, conforme ressaltou, apontaram recentemente uma queda "vertiginosa".

– Mas, se olharmos com uma lupa os cartazes e bandeiras em todo o país, não encontraremos um único, nem que seja um cartaz de cartolina, que peça tal plebiscito – afirmou.

Na opinião de Aloysio, a proposta de Dilma Rousseff tem o objetivo de desviar a atenção da população "dos reais problemas do país". E mostra que a presidente "se lançou com absoluta falta de contenção nessa iniciativa, como se a reforma política fosse uma espécie de jogo de cabra-cega, em que os meninos pegam o que lhes passa pelas mãos".

– Ela foi orientada por maus conselheiros, que deveriam ter sido demitidos – criticou, acrescentando que "a ideia é um fracasso retumbante".

Por outro lado, o senador reconheceu que o Congresso também está envolvido em um "frenesi legislativo para atender a voz das ruas". As respostas a essas demandas, avaliou ele, exigem "boa gestão, bom governo, governos honestos, eficientes, que atendam a questões como saúde pública e transporte coletivo".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247