AMA diz que crise pode atrasar salários

O secretário-geral da Associação dos Municípios Alagoanos, Jorge Dantas (PSDB), baseado na queda de 13% do repasse, este mês, do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que já existe a possibilidade de os municípios alagoanos atrasarem o pagamento dos servidores; explicação é a crise econômica

O secretário-geral da Associação dos Municípios Alagoanos, Jorge Dantas (PSDB), baseado na queda de 13% do repasse, este mês, do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que já existe a possibilidade de os municípios alagoanos atrasarem o pagamento dos servidores; explicação é a crise econômica
O secretário-geral da Associação dos Municípios Alagoanos, Jorge Dantas (PSDB), baseado na queda de 13% do repasse, este mês, do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que já existe a possibilidade de os municípios alagoanos atrasarem o pagamento dos servidores; explicação é a crise econômica (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - O secretário-geral da Associação dos Municípios Alagoanos, Jorge Dantas (PSDB), mostrou-se preocupado com o agravamento da crise econômica no Brasil e, consequente, a queda no repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Dados da AMA apontam que, neste mês, os municípios alagoanos registraram uma queda 13% no repasse do FPM em comparação com o mesmo período do ano passado. Os prefeitos têm alertado também que a situação administrativa das cidades ficou "inviável".

De acordo com a AMA, o secretário-geral alertou, em recente discussão sobre o futuro do país, que já existe a possibilidade de os municípios alagoanos atrasarem o pagamento dos servidores do quadro efetivo. A assessoria lembrou que, diante da situação atual do país, os gestores já cortaram gastos, exoneraram servidores comissionados e remanejaram recursos para o pagamento da folha de pessoal. 

Os gestores também mostram preocupação com a queda dos repasses dos programas federias, visto que, em muitos casos, eles alegam que as cidades são as responsáveis por injetar grande parte dos recursos necessários para bancar as iniciativas que assistem à população. Com a possível saída da presidente Dilma Rousseff (PT) do Palácio do Planalto, os prefeitos defendem que o próximo gestor tenha uma visão "mais municipalista". 

O atraso no pagamento de salários de servidores dos municípios acontece um dia após o secretário estadual da Fazenda de Alagoas, George Santoro, admitir a real possibilidade de parcelar os vencimentos dos servidores estaduais. O temor do governador Renan Filho (PMDB) é que, com o agravamento da crise, Alagoas enfrente a mesma realidade que o estado do Rio de Janeiro está passando atualmente. 

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247