Amazônia Legal como destino turístico consolidado

Audiência pública na Câmara reuniu parlamentares e representantes do setor para discutir como desenvolver os nove estados que representam a Amazônia Legal

Amazônia Legal como destino turístico consolidado
Amazônia Legal como destino turístico consolidado

Por Deborah Domenici

Secretário Júnior Coimbra participa de audiência pública sobre o turismo no norte do país Créditos: Deborah Domenici

Secretário Júnior Coimbra participa de audiência pública sobre o turismo no norte do país. Créditos: Deborah Domenici


O secretário Nacional de Políticas de Turismo do Ministério do Turismo, Júnior Coimbra, participou nesta quinta-feira (26) de audiência pública para debater o turismo na Amazônia Legal. Coimbra defendeu a ampliação de políticas públicas nos nove estados que compõe a região -  Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão, que correspondem à 61% do território brasileiro. O encontro reuniu parlamentares e representantes do turismo na Câmara dos Deputados, em Brasília.

“Vamos fortalecer a integração dos estados e seus respectivos municípios com o objetivo de ampliar os atrativos e serviços oferecidos ao viajante”, afirmou Coimbra. Ele lembrou que uma das grandes oportunidades para o turismo na região começa em maio de 2016, com o revezamento da tocha olímpica, que percorrerá mais de 300 cidades brasileiras. “Os olhos do mundo estarão voltados aos nossos destinos, estrangeiros terão vontade de conhecer ainda mais o nosso Brasil”, disse.

Coimbra citou as belezas do Rio Negro, no Amazonas; e as praias sazonais de água doce do Rio Araguaia; reforçando que o Brasil é considerado o primeiro do mundo em recursos naturais, segundo o Fórum Econômico Mundial. “A Amazônia brasileira é responsável, em grande parte, pela atratividade turística do país no exterior e tem potencial para oferecer muito mais a quem nos visita”, disse.  

Entre as ações do Ministério do Turismo para fortalecer a atividade na região está a criação de áreas especiais de interesse turístico. A ideia é criar um regime diferenciado de tributação e licenciamento no local, para atrair investidores e, consequentemente, aumentar a competitividade do turismo brasileiro.

Também participaram da audiência, Nelson Abreu Pinto, presidente da Presidente da Confederação Nacional do Turismo; Adenauer Góes, secretário de Turismo do Pará; Leonardo Dantas Cruz, representante da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República; o professor Álvaro Espírito Santo, do Pará, a deputada federal requerente da audiência pública, Simone Morgada, entre outros deputados.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247