Ana Estela Haddad: a bola está rolando

Em entrevista ao Jornal do Brasil, a esposa do candidato do PT a presidente, Fernando Haddad, avaliou que a campanha eleitoral está sendo decidida nesta última semana; "É um momento de muita ebulição, de trabalhar duro até o último minuto. Nós vamos trabalhar até o fim do jogo. Vamos dar tudo da gente, expor o projeto, conversar, fazer tudo aquilo que a gente acredita, sem usar métodos e estratégias que a gente não aprova"

Ana Estela Haddad: a bola está rolando
Ana Estela Haddad: a bola está rolando
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - A odontopediatra e professora da USP Ana Estela Haddad, esposa do candidato do PT a presidente, Fernando Haddad, avaliou que a campanha eleitoral está sendo decidida nesta última semana. 

"A minha experiencia é que a bola está rolando. Às vezes, parece que estamos estacionados, mas pode vir uma onda. Fatos podem acontecer, que influenciam para um lado ou para o outro. É um momento de muita ebulição, de trabalhar duro até o último minuto. Nós vamos trabalhar até o fim do jogo. Vamos dar tudo da gente, expor o projeto, conversar, fazer tudo aquilo que a gente acredita, sem usar métodos e estratégias que a gente não aprova", diz ela em entrevista à jornalista Hildegard Angel, do Jornal do Brasil

Sobre a campanha de disseminação de fake news contra Fernando Haddad em massa pelo Whatsapp, Ana Estela avaliou como "extremamente preocupante". "O Fernando, nesta sexta-feira, em uma coletiva depois do evento com o pessoal da ciência e tecnologia, disse que estamos frente a crimes digitais com uma Justiça analógica. Quer dizer, o tempo da Justiça talvez não esteja alcançando o tempo e os efeitos que os crimes digitais estão provocando. Se falou tanto de moralidade, transparência, e no entanto a campanha do Bolsonaro está trabalhando com dinheiro de caixa dois, não declarado, e usando esses recursos para fazer calúnias, difamar, espalhar fake news. É muito triste viver essa situação", afirmou. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247