Antes aliado, Clécio agora quer CEI contra Paulo

Vereador Clécio Alves, que foi presidente da Câmara e principal aliado do prefeito Paulo Garcia, quer abrir CEI para averiguar as contas da prefeitura de Goiânia; ação é um episódio na briga entre PMDB e PT; quando esteve na Câmara Municipal para prestar contas de sua gestão, Paulo disse que herdou da administração de Iris Rezende uma dívida de quase R$ 200 milhões; peemedebista negou o rombo e afirmou que deixou dinheiro em caixa; Clécio diz querer "buscar a verdade dos fatos para saber quem está mentindo”

Vereador Clécio Alves, que foi presidente da Câmara e principal aliado do prefeito Paulo Garcia, quer abrir CEI para averiguar as contas da prefeitura de Goiânia; ação é um episódio na briga entre PMDB e PT; quando esteve na Câmara Municipal para prestar contas de sua gestão, Paulo disse que herdou da administração de Iris Rezende uma dívida de quase R$ 200 milhões; peemedebista negou o rombo e afirmou que deixou dinheiro em caixa; Clécio diz querer "buscar a verdade dos fatos para saber quem está mentindo”
Vereador Clécio Alves, que foi presidente da Câmara e principal aliado do prefeito Paulo Garcia, quer abrir CEI para averiguar as contas da prefeitura de Goiânia; ação é um episódio na briga entre PMDB e PT; quando esteve na Câmara Municipal para prestar contas de sua gestão, Paulo disse que herdou da administração de Iris Rezende uma dívida de quase R$ 200 milhões; peemedebista negou o rombo e afirmou que deixou dinheiro em caixa; Clécio diz querer "buscar a verdade dos fatos para saber quem está mentindo” (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O vereador Clécio Alves (PMDB), último presidente da Câmara Municipal e ex-aliado do prefeito Paulo Garcia, agora vai apresentar requerimento solicitando a abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para avaliar as contas da Prefeitura desde o primeiro dia de gestão do ex-prefeito Pedro Wilson até os dias atuais.

A ação de Clécio é mais um capítulo da briga entre PMDB e PT. Quando esteve na Câmara para prestar contas de sua gestão, o prefeito Paulo Garcia revelou que herdou da gestão de Iris Rezende uma dívida de quase R$ 200 milhões só na saúde. O episódio culminou com o rompimento definitivo da aliança entre os partidos.

Clécio afirma que Iris Rezende recebeu a prefeitura com R$ 264 milhões de dívidas efetuadas no último ano de gestão de Pedro Wilson (PT). “Iris recebeu um presente de grego e procurou os credores, negociou, quitou todas as dívidas e entregou a administração para Paulo Garcia com R$ 200 milhões em caixa, sendo que R$ 120 milhões no Tesouro Municipal e R$ 70 milhões de verbas federais”.

O vereador, que obteve apoio da colega de partido Célia Valadão e de Geovani Antônio (PSDB) necessita de 12 assinaturas para instalar a CEI, que segundo disse visa “buscar a verdade dos fatos para saber quem está mentindo”, já que ouviu o atual prefeito Paulo Garcia afirmar na última prestação de contas que herdou as dívidas do ex-prefeito Iris Rezende.

“Estamos cumprindo nossa obrigação de fiscalizar o Executivo e a CEI é o instrumento legal para buscar respostas mais rápidas e até mesmo judiciais para apurar inclusive denúncias feitas sobre desvio da merenda escolar, superfaturamento de obras do Mutirama”, acrescentou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email