Após lambança no caso Morato, Secretaria adota novas regras para locais de crimes

Após as falhas relacionadas à preservação da integridade do local onde o corpo do empresário Paulo César Morato, em um motel de Olinda, a Secretaria de Defesa Social baixou uma portaria adotando novos procedimentos adotados em locais de crimes ou de mortes a serem esclarecidas; grupo designado pela cúpula da SDS terá 15 dias para apresentar propostas de mudanças que devem ser adotadas pelos profissionais; evido aos erros e falhas registrados no decorrer das investigações acerca da morte de Morato, a especulação é que deverão ser promovidas mudanças na gestão de áreas estratégicas; Morato era apontado como laranja no esquema de empresas de fachada montadas para financiar campanhas políticas do ex-governador Eduardo Campos (PSB)

Após as falhas relacionadas à preservação da integridade do local onde o corpo do empresário Paulo César Morato, em um motel de Olinda, a Secretaria de Defesa Social baixou uma portaria adotando novos procedimentos adotados em locais de crimes ou de mortes a serem esclarecidas; grupo designado pela cúpula da SDS terá 15 dias para apresentar propostas de mudanças que devem ser adotadas pelos profissionais; evido aos erros e falhas registrados no decorrer das investigações acerca da morte de Morato, a especulação é que deverão ser promovidas mudanças na gestão de áreas estratégicas; Morato era apontado como laranja no esquema de empresas de fachada montadas para financiar campanhas políticas do ex-governador Eduardo Campos (PSB)
Após as falhas relacionadas à preservação da integridade do local onde o corpo do empresário Paulo César Morato, em um motel de Olinda, a Secretaria de Defesa Social baixou uma portaria adotando novos procedimentos adotados em locais de crimes ou de mortes a serem esclarecidas; grupo designado pela cúpula da SDS terá 15 dias para apresentar propostas de mudanças que devem ser adotadas pelos profissionais; evido aos erros e falhas registrados no decorrer das investigações acerca da morte de Morato, a especulação é que deverão ser promovidas mudanças na gestão de áreas estratégicas; Morato era apontado como laranja no esquema de empresas de fachada montadas para financiar campanhas políticas do ex-governador Eduardo Campos (PSB) (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - Após as falhas relacionadas à preservação da integridade do local onde o corpo do empresário Paulo César Morato, em um motel de Olinda, a Secretaria de Defesa Social baixou uma portaria adotando novos procedimentos adotados em locais de crimes ou de mortes a serem esclarecidas. Morato era procurado pela Policia Federal no âmbito da Operação Turbulência, desdobramento da Lava Jato, e era apontado como laranja no esquema de empresas de fachada montadas para financiar campanhas políticas do ex-governador Eduardo Campos (PSB).

Uma das principais falhas – que recebeu duras críticas de organizações ligadas à policia e a perícia – foi o fato do cadáver ter sido colocado dentro de um saco sem que o isolamento fosse providenciado. A primeira equipe que chegou ao local avaliou inicialmente a morte como sendo por causas naturais.

Quando a equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) chegou ao motel, o cenário havia sido isolado, mas possíveis provas poderiam estar comprometidas. O perito papiloscopista fotografou o local e seguiu um procedimento padrão em casos do gênero, que era retornar ao local no dia seguinte para realizar uma perícia complementar. Mas, por determinação da SDS, a perícia foi suspensa.

Com a nova portaria, um grupo designado pela cúpula da SDS terá 15 dias para apresentar propostas de mudanças que devem ser adotadas pelos profissionais em locais de crimes ou de mortes a serem esclarecidas.

Devido aos erros e falhas registrados no decorrer das investigações acerca da morte de Morato, a especulação é que deverão ser promovidas mudanças na gestão de áreas estratégicas. As mudanças, caso aconteçam, serão realizadas de forma gradual.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247