Após operação da PF, coordenador do plano de governo de Doria pede afastamento

Roberto Gianetti é próximo ao ex-prefeito de São Paulo e pré-candidato ao Governo do Estado e ocupou cargos nas empresas do tucano; afastamento da equipe é para se dedicar a defesa

Após operação da PF, coordenador do plano de governo de Doria pede afastamento
Após operação da PF, coordenador do plano de governo de Doria pede afastamento (Foto: José Paulo Lacerda)

247 - O economista Roberto Giannetti da Fonseca pediu afastamento da coordenação geral do programa do candidato ao Governo de São Paulo, João Doria (PSDB). Ele teve seus endereços vasculhados pela Polícia Federal nesta quinta-feira (26) durante as investigações da operação Zelotes.

Segundo a campanha do tucano, Gianetti pediu afastamento para se dedicar à sua defesa no processo, onde é acusado de receber R$ 2,2 milhões para favorecer a empresa Paranapanema em um processo no Carf. Em nota, o economista disse que as denúncias são infundadas e que ele está a disposição para esclarecer os fatos.

A ligação entre o acusado e Doria se estendia para as empresas do tucano. Desde o segundo semestre de 2016, após a vitória de Doria na corrida para a prefeitura de São Paulo, o economista ocupa o cargo de vice-chairman do Lide, grupo que, entre outras coisas, organiza eventos entre líderes empresariais e autoridades públicas.

Gianetti é próximo de outros tucanos. Ele foi cotado para assumir a coordenação econômica da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) à presidência, que acabou optando por outros nome para a equipe.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247