Após perdoar dívida da Alstom, Alckmin diz que ‘o PT saqueou o País’

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que “os treze anos do lulopetismo levaram o País a ser saqueado, literalmente”; durante a convenção do PSDB que homologou a candidatura do empresário João Doria à Prefeitura de São Paulo, o tucnao lembrou que existem "12 milhões de desempregados” no Brasil atualmente e disse haver "um verdadeiro fosso entre a o povo, a sociedade, a vida pública, a política"; apesar das alfinetadas ao PT, o tucano fez um acordo com a multinacional francesa Alstom pelo qual perdoou dívidas que chegam a R$ 116 milhões; a empresa é acusada pelo MP de integrar um cartel de empresas para fraudar licitações do metrô e trens

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que “os treze anos do lulopetismo levaram o País a ser saqueado, literalmente”; durante a convenção do PSDB que homologou a candidatura do empresário João Doria à Prefeitura de São Paulo, o tucnao lembrou que existem "12 milhões de desempregados” no Brasil atualmente e disse haver "um verdadeiro fosso entre a o povo, a sociedade, a vida pública, a política"; apesar das alfinetadas ao PT, o tucano fez um acordo com a multinacional francesa Alstom pelo qual perdoou dívidas que chegam a R$ 116 milhões; a empresa é acusada pelo MP de integrar um cartel de empresas para fraudar licitações do metrô e trens
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que “os treze anos do lulopetismo levaram o País a ser saqueado, literalmente”; durante a convenção do PSDB que homologou a candidatura do empresário João Doria à Prefeitura de São Paulo, o tucnao lembrou que existem "12 milhões de desempregados” no Brasil atualmente e disse haver "um verdadeiro fosso entre a o povo, a sociedade, a vida pública, a política"; apesar das alfinetadas ao PT, o tucano fez um acordo com a multinacional francesa Alstom pelo qual perdoou dívidas que chegam a R$ 116 milhões; a empresa é acusada pelo MP de integrar um cartel de empresas para fraudar licitações do metrô e trens (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - Em um duro discurso contra o PT, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que “os treze anos do lulopetismo levaram o País a ser saqueado, literalmente”, durante a convenção do PSDB que homologou a candidatura do empresário João Doria à Prefeitura de São Paulo.

Alckmin lembrou que existem “12 milhões de desempregados” no Brasil atualmente. “É um período difícil. Se busca, agora, virar a pagina e reconstruí-la. Há um afastamento, um verdadeiro fosso entre a o povo, a sociedade, a vida pública, a política. Tudo isso meio que está afastando as pessoas da política”, disse, em referência aos efeitos provocados pelo período de hegemonia do PT no País.

O curioso é que, apesar da crítica, o tucano fez um acordo com a multinacional francesa Alstom pelo qual perdoou dívidas que chegam a R$ 116 milhões. A Alstom é acusada pelo Ministério Público de integrar um cartel de empresas para fraudar licitações do metrô e trens.

Segundo reportagem de Mário Cesar Carvalho e Mário Ferreira, o acordo foi assinado pelo Metrô em janeiro deste ano em um contrato que já tem perdas de mais de R$ 300 milhões, num momento em que o Metrô passa por grave crise financeira.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247