Após tensão com Dilma, o 'conforto' de Lula

A semana começou tensa para o governador Eduardo Campos, que viu a presidente Dilma Rousseff encurtar passagem por Pernambuco, na segunda-feira, e mandar recados após aproximação entre o presidenciável socialista e o ex-governador José Serra; mas, dois dias depois, Campos receberia um belo afago do ex-presidente Lula em entrevista; "De certa forma nos emociona, pela forma larga como ele coloca as questões e como ele sabe distinguir o que é o processo político e o que devem ser as relações pessoais", elogiou o governador

Após tensão com Dilma, o 'conforto' de Lula
Após tensão com Dilma, o 'conforto' de Lula
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PE247- A semana começou atribulada para o governador Eduardo Campos. Depois de o líder socialista se reunir para um conversa com o ex-governador José Serra (PSDB), a presidente Dilma Rousseff reduziu drasticamente a agenda prevista para sua visita a Pernambuco, na última segunda-feira. Dos quatro eventos, restou apenas a inauguração de uma adutora em Serra Talhada, onde os dois trocaram elogios, aliados que são, mas não conseguiram esconder completamente a tensão que permeia as relações entre PT e PSB desde que o nome de Campos começou a se fortalecer como possível opositor de Dilma nas eleições de 2014.

Durante discurso na última segunda-feira, a presidente destacou que "nenhuma força política sozinha é capaz de dirigir um país com essa complexidade", completando: "Precisamos que esses parceiros sejam comprometidos com esse caminho" (leia mais). No dia seguinte, de passagem por Brasília, Campos diria que "Dilma não é mulher de mandar recado, nem eu sou homem de receber recado", na tentativa de amenizar as especulações de desentedimento entre os dois. Mas o conforto que enfim amenizaria as tensões entre petistas e socialistas viria apenas nesta quarta-feira.

Questionado sobre as declarações do ex-presidente Lula ao jornal 'Valor Econômico' (leia mais), Campos se disse "confortado". Na entrevista, Lula disse que sua relação de amizade com Campos é inabalável e independente de questões eleitorais. "A fala do ex-presidente Lula nos deixa confortado. De certa forma nos emociona, a mim, minha família, meus amigos, pela forma larga como ele coloca as questões e como ele sabe distinguir o que é o processo político e o que devem ser as relações pessoais", disse Campos, que participou de uma solenidade de entrega de viaturas à Polícia Militar de Pernambuco nesta quarta.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email