Após tumulto, Mocidade é campeã do Carnaval de SP

Apurao foi interrompida por um integrante da Imprio de Casa Verde que rasgou os envelopes com as notas finais. Ele foi preso e denunciou um "acordo de cavalheiros" para ningum sair campeo; mesmo assim, 7 dos 12 presidentes das escolas validaram o resultado

Após tumulto, Mocidade é campeã do Carnaval de SP
Após tumulto, Mocidade é campeã do Carnaval de SP (Foto: DANIEL TEIXEIRA/AGÊNCIA ESTADO_JOSÉ PATRÕCIO/AGÊNCIA)

247 – Após o tumulto e as cenas de vandalismo durante a apuração do Carnaval de São Paulo, a Mocidade Alegre foi declarada a campeã de 2012. A escola foi a única a tirar nota 10 em todos os quesitos – até o momento em que um integrante da Império de Casa Verde invadiu o espaço dos jurados e rasgou os envelopes com os resultados finais.

A agremiação desfilou com enredo baseado no livro "Tenda dos Milagres", de Jorge Amado, para tratar de temas como a escravidão e a cultura afro-brasileira. Este é o oitavo título da história da escola.

O resultado da apuração foi divulgado na noite de hoje por Paulo Sérgio Ferreira, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba e da Vila Maria.

Segundo ele, foi feita uma votação para definir como seria o resultado: 7 dos 12 presidentes de escolas aprovaram a manutenção das notas até o momento da interrupção. Os cinco votos vencidos queriam a anulação da apuração.

Com isso, em segundo lugar ficou a Rosas de Ouro, seguida por Vai-Vai, Mancha Verde e Unidos de Vila Maria. Pela previsão inicial, as cinco escolas devem voltar ao sambódromo na sexta (24) para o desfile das campeãs, com as duas primeiras colocadas do Grupo de Acesso.

Ficaram em penúltimo e último lugares, respectivamente, as escolas Pérola Negra e Camisa Verde e Branco. Elas devem ser rebaixadas e desfilar em 2013 pelo Grupo de Acesso.

Josélia Alves, diretora da Camisa, disse que vai entrar na Justiça contra o resultado. Ela quer que o Carnaval deste ano seja cancelado.

A Polícia Civil de São Paulo informa que os dois foliões presos nesta terça-feira, 21, revelaram um "acordo de cavalheiros" das escolas de samba de São Paulo para nenhuma agremiação sair campeã. O dirigente da Império da Casa Verde Tiago Ciro Tadeu Faria (foto), 29, e o torcedor da Gaviões da Fiel Cauê Santos Ferreira, 20, se envolveram no tumulto e acabaram detidos. Os dois vão responder pelos crimes de supressão de documento e depredação do patrimônio público.

De acordo com eles, o acordo foi uma resposta à mudança de última hora na escolha de jurados pela Liga das Escolas de Samba, efetuada na quinta-feira, 16. O presidente da Vai-Vai, Neguitão, foi um dos que incitaram a violência no sambódromo. Segundo o Estadão, ele disse: "Tá tudo vendidinhi, tá tudo vendidinho", referindo-se aos jurados.

Em tempo: o regulamento da liga determina que escolas com integrantes envolvidos em "comportamento inadequado" estão fora da competição.

Para saber momento a momento o que aconteceu no Anhembi, clique aqui.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247