Apple compra startup que trabalhou no novo filme do Star Wars

O TechCrunch investigou a compra por bastante tempo e descobriu que a Faceshift realmente é da Apple agora – e vários funcionários já trabalham na gigante fora da Europa; “A Apple compra empresas menores de tecnologia de tempos em tempos, e geralmente não discutimos nossos propósitos ou planos”, comentou a empresa para o TechCrunch

O TechCrunch investigou a compra por bastante tempo e descobriu que a Faceshift realmente é da Apple agora – e vários funcionários já trabalham na gigante fora da Europa; “A Apple compra empresas menores de tecnologia de tempos em tempos, e geralmente não discutimos nossos propósitos ou planos”, comentou a empresa para o TechCrunch
O TechCrunch investigou a compra por bastante tempo e descobriu que a Faceshift realmente é da Apple agora – e vários funcionários já trabalham na gigante fora da Europa; “A Apple compra empresas menores de tecnologia de tempos em tempos, e geralmente não discutimos nossos propósitos ou planos”, comentou a empresa para o TechCrunch (Foto: Luis Mauro Queiroz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

InfoMoney - Atenção, fã de Star Wars! Uma startup envolvida na produção do próximo filme acabou de ser comprada pela maior empresa do mundo, a Apple. A suiça Faceshift, de Zurique, que desenvolveu uma tecnologia para criar avatares mais reais, que possuam. 

TechCrunch investigou a compra por bastante tempo e descobriu que a Faceshift realmente é da Apple agora – e vários funcionários já trabalham na gigante fora da Europa. “A Apple compra empresas menores de tecnologia de tempos em tempos, e geralmente não discutimos nossos propósitos ou planos”, comentou a empresa para o TechCrunch. 

Não está claro como a Apple pode usar a tecnologia da Faceshift, mas isso cabe muito bem em produtos de realidade virtual ou realidade aumentada – além de possíveis usos para reconhecimento facial ou de segurança, embora este não seja o foco da empresa no momento, ainda mais voltada para efeitos visuais em jogos e filmes.

No Star Wars, a Faceshift trabalhou para fazer com que os personagens não-humanos parecessem mais humanos (você pode ver exemplos este vídeo). A Apple já havia comprado várias startups de realidade aumentada, como a PrimeSense, Polar Rose e Metaio. 

A Faceshift tem um escritório em Zurique, um em Londres e um na costa oeste americana, esta última envolvida na produção do novo filme de Star Wars. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247