Apple vai adicionar recursos a baterias após polêmica

A empresa, porém, sinalizou que deve levar meses para que os recursos sejam disponibilizados.

Apple vai adicionar recursos a baterias após polêmica
Apple vai adicionar recursos a baterias após polêmica
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - A Apple anunciou nesta quarta-feira recursos para cumprir a promessa de permitir que usuários desliguem uma função polêmica que desacelera o processamento de iPhones quando a bateria está ficando sem energia.

A empresa, porém, sinalizou que deve levar meses para que os recursos sejam disponibilizados.

A Apple confirmou em dezembro que o sistema operacional do iPhone 6, iPhone 6S e dos modelos SE poderiam desacelerar a performance dos aparelhos para lidar com problema de envelhecimento da bateria.

A companhia está enfrentando processos por causa da função e o presidente-executivo, Tim Cook, afirmou na semana passada que a empresa vai liberar uma atualização de sistema para permitir que usuários desativem o recurso que desacelera o processamento dos aparelhos.

A empresa afirmou nesta quarta-feira que uma versão beta do sistema operacional iOS 11.3 terá novas funções que mostrarão o estado da bateria e recomendações sobre necessidade de reparo.

Os usuários também poderão ver se a função de gerenciamento de energia que impede desligamentos involuntários está ativada, podendo ser também desativada.

Entretanto, a Apple não especificou exatamente quando a atualização do sistema será disponibilizada.

Por Sonam Rai e Arjun Panchadar

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email