Aprovado projeto que cria sistema de segurança para ciclistas e bicicletas

Projeto de Lei cria, em Goiás, o Sistema Estadual de Prevenção ao Furto, Roubo e ao Comércio Ilegal de Bicicletas, resposta aos casos frequentes de ações de bandidos, em diferentes municípios goianos e também na capital; ações propostas visam estimular a identificação das bicicletas por seus respectivos proprietários; iniciativa é do deputado estadual Virmondes Cruvinel Filho (PSD); "Frente a ocorrência de furtos e roubos, bem como do comércio ilegal e receptação deste modal de transporte, surge a premente necessidade de mecanismos legais para combater o problema", afirma o parlamentar

Projeto de Lei cria, em Goiás, o Sistema Estadual de Prevenção ao Furto, Roubo e ao Comércio Ilegal de Bicicletas, resposta aos casos frequentes de ações de bandidos, em diferentes municípios goianos e também na capital; ações propostas visam estimular a identificação das bicicletas por seus respectivos proprietários; iniciativa é do deputado estadual Virmondes Cruvinel Filho (PSD); "Frente a ocorrência de furtos e roubos, bem como do comércio ilegal e receptação deste modal de transporte, surge a premente necessidade de mecanismos legais para combater o problema", afirma o parlamentar
Projeto de Lei cria, em Goiás, o Sistema Estadual de Prevenção ao Furto, Roubo e ao Comércio Ilegal de Bicicletas, resposta aos casos frequentes de ações de bandidos, em diferentes municípios goianos e também na capital; ações propostas visam estimular a identificação das bicicletas por seus respectivos proprietários; iniciativa é do deputado estadual Virmondes Cruvinel Filho (PSD); "Frente a ocorrência de furtos e roubos, bem como do comércio ilegal e receptação deste modal de transporte, surge a premente necessidade de mecanismos legais para combater o problema", afirma o parlamentar (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Importantes projetos assinados pelo deputado estadual Virmondes Cruvinel Filho (PSD) foram aprovados na Assembleia Legislativa de Goiás, em primeira votação. Um deles, vem ao encontro das expectativas dos grupos de ciclismo, principalmente após a trágica morte da ciclista Cibelle de Paula Silveira, de 31 anos, alvejada, nesta semana, com um tiro na cabeça, por assaltantes, enquanto pedalava na BR-060. A matéria propõe criação de um sistema que resguarde bicicletas de ações criminosas no Estado.

O Projeto de Lei em questão, apresentado em agosto deste ano, cria, em Goiás, o Sistema Estadual de Prevenção ao Furto, Roubo e ao Comércio Ilegal de Bicicletas, uma resposta aos casos frequentes de ações de bandidos, nessa área, em diferentes municípios goianos e também na capital. As ações propostas pelo parlamentar visam estimular a identificação das bicicletas por seus respectivos proprietários; a divulgação da importância da identificação; e a facilitação da comunicação de furtos e roubos de bicicletas, incluindo, nas estatísticas oficiais da Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO), registros sobre estes tipos de ocorrência.

“As bicicletas são meios de transporte eficiente e menos poluente. A cada dia a população se conscientiza e há um estímulo por parte do Governo do Estado para uso cada vez maior das bicicletas para a locomoção dos indivíduos, quer seja para o trabalho ou atividades rotineiras, ou, ainda, por hobby. Nesse sentido, frente a ocorrência de furtos e roubos, bem como do comércio ilegal e receptação deste modal de transporte, surge a premente necessidade de mecanismos legais para combater o problema, inibindo a ação de criminosos como os que mataram a ciclista Cibelle”, argumenta Virmondes.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247