Arena-PE registra as primeiras demissões

Aps o TRT-PE declarar ilegal a greve realizada, nos ltimos dias, os primeiros desligamentos so realizados; Segundo o sindicato, cerca de 500 profissionais teriam sido penalizados; Consrcio confirma um total de 62 demisses

Arena-PE registra as primeiras demissões
Arena-PE registra as primeiras demissões (Foto: Eduardo Martino/Divulgação)

Raphael Coutinho_PE247 – O consórcio responsável pelas obras da Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, Região Metropolitana do Recife (RMR), confirmou as primeiras demissões após o Tribunal Regional do Trabalho em Pernambuco (TRT-PE) declarar ilegal a greve realizada, nos últimos dias, pelos trabalhadores lotados na obra. Os operários estavam parados há uma semana e, de acordo com a decisão judicial, caso não retomassem suas atividades, haveria punição, com a aplicação de multa para o sindicato responsável e demissão por justa causa. No entanto, através da assessoria de imprensa, o consórcio informou que os desligamentos são considerados “de rotina”.

O consórcio ainda não revelou o quantitativo de demitidos, porém, nos bastidores, se fala em mais de 500 desligamentos. Segundo a assessoria de imprensa, o departamento jurídico está elaborando uma nota com mais detalhes. Os trabalhadores paralisaram os serviços no último dia 25 de janeiro e permaneceram até esta quinta-feira (2), quando saiu a decisão do TRT-PE. O movimento foi considerado “abusivo e ilegal”, com penalidade de R$ 5 mil, por dia, ao Sindicato dos Trabalhadores na construção de Estradas, Pavimentação e Terraplenagem em Geral (Sintepav-PE).

Até antes da greve, 2.437 trabalhadores trabalhavam nas obras da Arena Pernambuco. Entre as reivindicações feitas, os funcionários exigiam aumento de benefícios, como cesta básica (de R$ 80 para R$ 120), maior participação nos lucros e resultados (PLR), Plano de Saúde para os profissionais e ajudantes, além de abono dos dias parados e estabilidade de um ano para a comissão dos trabalhadores.

Para o mês de março, os sindicatos de todas as 12 sedes do Mundial 2014 estão elaborando uma paralisação geral. O objetivo é que os cerca de 25 mil operários espalhados por estas cidades cruzem os braços, caso não seja aprovada uma proposta única de piso salarial e benefícios para todos os trabalhadores. A ação está sendo articulada pela Força Sindical, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Confederação Sindical Internacional (CSI) e Federação Nacional dos Trabalhadores na Indústria da Construção Pesada.

Através de nota, o Consórcio desmentiu a informação de que cerca de 500 trabalhadores teriam sido desligados, confirmando a demissão de 62 funcionários. A nota informa, ainda, que "com a declaração pelo TRT/PE da ilegalidade da greve - movimento promovido por uma minoria que paralisou a obra e pôs em risco um projeto de importância para o Estado de Pernambuco - esse processo natural de renovação poderia se valer da prerrogativa legal da "Justa Causa". No entanto, apesar de sua legitimidade, o mecanismo ainda não foi usado. Todos os 62 integrantes demitidos até o momento, por iniciativa do empregador, foram desligados sem justa causa. Com essa medida, a empresa busca fortalecer o conjunto de iniciativas de relacionamento com o objetivo de ampliar e qualificar, cada vez mais, o diálogo com os colaboradores e seus representantes". De acordo com a empresa,de novembro de 2011 a janeiro deste ano, foram efetivados 303 desligamentos e 1.212 contratações. A rotatividade é considerada normal uma vez que tem como objetivo alcançar a produtividade necessária para a realização do empreendimento. "Na Arena Pernambuco, a cada novo ciclo de contratação, os colaboradores com nível técnico e de produção muito abaixo do restante da equipe, assim como os que prejudicam o andamento dos trabalhos por indisciplina ou má-fé, são desligados".  

 

  

Fwd: Nota de esclarecimento//Arena Pernambuco
Entrada
x

Raphael Coutinho
 19:17 (0 minutos atrás)

para mim
---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Patricia Alves <[email protected]>
Data: 3 de fevereiro de 2012 18:11
Assunto: Nota de esclarecimento//Arena Pernambuco
Para: Raphael Coutinho <[email protected]>


Raphael,

 

Segue a notinha.

 

Abs,

Nota de esclarecimento – Consórcio Arena Pernambuco

 

 

As grandes obras de engenharia se valem de um mecanismo de gestão que busca a renovação de sua equipe de mão de obra, visando alcançar a produtividade necessária para a realização do empreendimento. Na Arena Pernambuco, a cada novo ciclo de contratação, os colaboradores com nível técnico e de produção muito abaixo do restante da equipe, assim como os que prejudicam o andamento dos trabalhos por indisciplina ou má-fé, são desligados. De novembro de 2011 a janeiro deste ano, foram 303 desligamentos e 1.212 contratações.       

Com a declaração pelo TRT/PE da ilegalidade da greve - movimento promovido por uma minoria que paralisou a obra e pôs em risco um projeto de importância para o Estado de Pernambuco - esse processo natural de renovação poderia se valer da prerrogativa legal da "Justa Causa". No entanto, apesar de sua legitimidade, o mecanismo ainda não foi usado. Todos os 62 integrantes demitidos até o momento, por iniciativa do empregador, foram desligados sem justa causa.
Com essa medida, a empresa busca fortalecer o conjunto de iniciativas de relacionamento com o objetivo de ampliar e qualificar, cada vez mais, o diálogo com os colaboradores e seus representantes.

 

 

Patrícia Alves

 

DuXi Comunicação e Projetos

Fone/fax: 81. 3224-5185

Cel: 81.  9172-3222

[email protected]

www.duxi.com.br

Avenida Barbosa Lima, 149. Sala 311

Recife Antigo. Recife/PE







Clique aqui para Responder ou Encaminhar
Anúncios – Qual o motivo deste anúncio?
FIA - Provar. Inscrições Abertas Tel: (11) 3894-5004

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247