Assassinato de Valério Luiz completa um mês e sindicato cobra elucidação

Cronista esportivo foi morto com seis tiros em Goiânia na porta da rádio em que trabalhava; até agora autoridades não prenderam ninguém e amigos e familiares continuam em busca de respostas para o crime bárbaro

Assassinato de Valério Luiz completa um mês e sindicato cobra elucidação
Assassinato de Valério Luiz completa um mês e sindicato cobra elucidação (Foto: Laerte Júnior)

Goiás 247_ No dia 4 de agosto completou-se um mês do assassinato do radialista e comentarista esportivo Valério Luiz e até agora ninguém foi preso pelas autoridades. Ele foi assassinado à luz do dia com seis tiros quando saía da rádio em que trabalhava , no Setor Serrinha em Goiânia. O crime brutal chocou a sociedade goianiense e a imprensa goiana. O caso repercutiu em todo o Brasil e até mesmo sites internacionais ligados à comunicação e imprensa lamentaram o assassinato.


A pedido do governador Marconi Perillo, o secretário de Segurança Pública e Justiça, João Furtado Neto, escalou uma equipe para trabalhar exclusivamente no caso. As investigações chegaram a ser prejudicadas pela greve de agentes e ouros integrantes da Polícia Civil em Goiás.
Nesta semana ao ser questionado em seu perfil no Twitter sobre as investigações do caso, o secretário de Segurança Pública, João Furtado Neto, escreveu como resposta: “não basta o que vc pensa que sabe, é preciso investigar e provar e isso cientificamente!”.


Familiares e amigos de Valério continuam protestando nas redes sociais e na imprensa goiana, pedindo a elucidação do caso. Conhecido pelo estilo polêmico e crítico, Valério Luiz era filho do famoso cronista esportivo Mané de Oliveira e tinha uma longa carreira profissional.
No dia do assassinato do filho, Mané de Oliveira chegou a dizer que sabia quem era o mandante do crime. Dias depois, em entrevista coletiva, ele foi mais ponderado e afirmou que não tinha como provar quem eram os responsáveis pelo assassinato de Valério Luiz.

 

O Sindicato dos Trabalhadores em Comunicação nos Estados de Goiás e Tocantins divulgou uma nota em que cobra a elucidação do caso Valério:

 

NOTA SOBRE A MORTE DO RADIALISTA
VALÉRIO LUIZ

Hoje, 06/08 – segunda-feira completa 32 dias que o Radialista Valério Luiz foi covardemente assassinado. Um crime brutal que deixou toda sociedade goiana e trabalhadores do meio de comunicação em estado de revolta. O Sindicato dos Trabalhadores em Comunicação nos Estados de Goiás e Tocantins – SINDICOM vem a público mais uma vez cobrar das autoridades goianas o esclarecimento desse brutal assassinato.

Pedimos aos todos os trabalhadores em comunicação e veiculos de comunicação que nos ajudem enviando correspondência ou e-mails ao governo de Goiás, a Secretaria de Segurança Pública, bem como a delegada responsável pelo caso. Vamos aumentar a aclamação popular para que esse crime seja esclarecido. Não podemos permitir que os criminosos responsaveis por esse crime bárbaro fiquem impune.

Goiânia, 06 de Agosto de 2012.
MIGUEL NOVAES FILHO
PRESIDENTE DO SINDICOM

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247