Associação de servidores é contra bater ponto

O presidente da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa de Alagoas, Eduardo Fernandes, informou que vai orientar os funcionários efetivos a não baterem ponto. Posição do presidente é uma retaliação a informação que dá conta que os funcionários em cargos em comissão não precisarão confirmar presença na ALE.

O presidente da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa de Alagoas, Eduardo Fernandes, informou que vai orientar os funcionários efetivos a não baterem ponto. Posição do presidente é uma retaliação a informação que dá conta que os funcionários em cargos em comissão não precisarão confirmar presença na ALE.
O presidente da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa de Alagoas, Eduardo Fernandes, informou que vai orientar os funcionários efetivos a não baterem ponto. Posição do presidente é uma retaliação a informação que dá conta que os funcionários em cargos em comissão não precisarão confirmar presença na ALE. (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - “O ponto tem que ser para todos que compõem a Assembleia e não apenas para os efetivos. Se for implantado, não bateremos ponto”, afirmou o presidente da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa de Alagoas, Eduardo Fernandes.

Segundo ele , todos, incluindo os que ocupam cargos comissionados, devem comparecer ao local de trabalho. Até mesmo quem assessora parlamentares e mora no interior de Alagoas estão obrigados a realizar o recadastramento. “Até os deputados deveriam bater ponto. Soube que o prazo para implantar o ponto é de 40 dias. Vou me reunir com o Luciano (presidente do Sindicato dos Servidores da ALE). Não vamos aceitar isso”, declarou.

O presidente da Associação criticou ainda que a pressão para moralizar a ALE recai apenas sobre os funcionários efetivos. “Cada servidor tem quase oito folhas para receber. Vai sobrar para a gente. É um assunto sério que precisa ser discutido”, acrescentou. 

O recadastramento dos servidores comissionados e efetivos da ALE teve início nessa quarta-feira (21). Após a medida, o próximo passo deverá ser a implantação do ponto eletrônico. O recadastramento é uma das ações anunciadas pela Mesa Diretora da ALE em resposta à pressão de movimentos para que se apertasse o cerco contra supostas irregularidades detectadas na folha de pagamento e denunciadas pelo deputado João Henrique Caldas (PTN).

De acordo com a Associação, ao todo, trabalham na Assembleia 1.700 servidores efetivos e comissionados. O recadastramento deve seguir até o próximo mês, assim como para inativos e pensionistas.

Com gazetaweb.com

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email