Associação do MP apoia promotor que criticou Gilmar Mendes

A Associação Nacional dos Membros do Ministério Público de Combate à Corrupção (AMPCOC) se manifestou nesta quinta-feira (14) sobre a reclamação disciplinar instaurada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) contra o promotor do Ministério Público de Goiás, Fernando Krebs; notificação contra o promotor foi feita após declarações ao jornalismo da nova Rádio Brasil Central (RBC); entrevista exclusiva do promotor Fernando Krebs à nova RBC foi realizada no dia 7 deste mês. Krebs disse que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, “é o maior laxante do Brasil” por “soltar todo mundo, sobretudo criminosos de colarinho branco”

Na Foto promotor de justiça Fernando Krebs. Materia sobre pedido de prisão de Maurucio Sampaio. Editoria de Cidades. Local: Ministerio Publico Estadual, Jardim Goias. Data: 03/06/2014 Foto: Demian Duarte
Na Foto promotor de justiça Fernando Krebs. Materia sobre pedido de prisão de Maurucio Sampaio. Editoria de Cidades. Local: Ministerio Publico Estadual, Jardim Goias. Data: 03/06/2014 Foto: Demian Duarte (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - A Associação Nacional dos Membros do Ministério Público de Combate à Corrupção (AMPCOC) se manifestou nesta quinta-feira (14) sobre a reclamação disciplinar instaurada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) contra o promotor do Ministério Público de Goiás, Fernando Krebs. A notificação contra o promotor foi feita após declarações ao jornalismo da nova Rádio Brasil Central (RBC).

A entrevista exclusiva do promotor Fernando Krebs à nova RBC foi realizada no dia 7 deste mês. Krebs disse que o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, “é o maior laxante do Brasil” por “soltar todo mundo, sobretudo criminosos de colarinho branco”.

Na nota, a AMPCOC repudia a abertura da reclamação disciplinar e afirma que a ação vai contra a livre manifestação de pensamento e da liberdade de expressão intelectual. “Ocorre que, além de a manifestação do Dr. Fernando Krebs estar inserida dentro do direito constitucional de liberdade de expressão, o que lhe garante proferir críticas – ainda que contundentes – a decisões do Poder Judiciário, impõe-se registrar alguns fatos”, diz a nota sobre as declarações do promotor a nova RBC.

“A AMPCOC, lastreada pela adesão de mais de uma centena de membros do Ministério Público brasileiro, manifesta a convicção de que o arquivamento do procedimento é a medida mais justa, adequada e correta a ser adotada”, ressalta a nota, que está assinada pelo vice-presidente da AMPCOC, Eduardo de Paula Machado.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247