Ataques aos adversários invadem o guia em AL

Personagens criados para criticar os adversários e exibições de imagens e de reportagens publicadas em sites e jornais ou até mesmo veiculadas na TV têm sido dois artifícios bastante utilizados pelos partidos; embates têm deixado os advogados das coligações em estado de alerta; até esta sexta, 29, 117 pedidos de direito de resposta e representações já haviam sido impetrados na Justiça Eleitoral pelas coligações; no estado, Renan Filho (PMDB) e Benedito de Lira (PP) lideram as intenções de votos

Personagens criados para criticar os adversários e exibições de imagens e de reportagens publicadas em sites e jornais ou até mesmo veiculadas na TV têm sido dois artifícios bastante utilizados pelos partidos; embates têm deixado os advogados das coligações em estado de alerta; até esta sexta, 29, 117 pedidos de direito de resposta e representações já haviam sido impetrados na Justiça Eleitoral pelas coligações; no estado, Renan Filho (PMDB) e Benedito de Lira (PP) lideram as intenções de votos
Personagens criados para criticar os adversários e exibições de imagens e de reportagens publicadas em sites e jornais ou até mesmo veiculadas na TV têm sido dois artifícios bastante utilizados pelos partidos; embates têm deixado os advogados das coligações em estado de alerta; até esta sexta, 29, 117 pedidos de direito de resposta e representações já haviam sido impetrados na Justiça Eleitoral pelas coligações; no estado, Renan Filho (PMDB) e Benedito de Lira (PP) lideram as intenções de votos (Foto: Leonardo Lucena)

GazetaWeb.com - Faltando mais de um mês para irem às urnas, os alagoanos já têm presenciado um verdadeiro embate entre os candidatos ao cargo de governador de Alagoas. No Programa Eleitoral Gratuito, exibido na TV e no rádio, os aspirantes a chefe do Executivo estadual têm utilizado parte do tempo estipulado pela Justiça para atacar os adversários. Renan Filho (PMDB) e Benedito de Lira (PP), que lideram a disputa pelo cargo, de acordo com as pesquisas já realizadas, também são os campeões de ataques. Mas os outros candidatos não ficam muito atrás. Júlio Cezar (PSDB) e o Coronel Goulart (PEN), por exemplo, também já partiram para a 'guerra'.

Personagens criados para criticar os adversários e exibições de imagens e de reportagens publicadas em sites e jornais ou até mesmo veiculadas na TV têm sido dois artifícios bastante utilizados pelos partidos. Tantos embates têm deixado os advogados das coligações em estado de alerta. Até essa sexta-feira (29), 117 pedidos de direito de resposta e representações já haviam sido impetrados na Justiça Eleitoral pelas coligações, sendo que a maioria deles é referente ao período posterior à exibição do guia eleitoral.

Mostrar a ligação de Biu de Lira, da "Coligação Juntos com o Povo pela Melhoria de Alagoas, com o atual governador do estado, Teotonio Vilela Filho (PSDB), tem sido uma estratégia para atacar o candidato, afinal, muitas são as críticas voltadas para as áreas essenciais como Educação, Saúde e Segurança.

No programa eleitoral do Coronel Goulart, por exemplo, imagens de Biu de Lira dançando ao lado de Vilela já foram exibidas com o objetivo de mostrar que ele também é responsável pela situação em que o estado se encontra hoje.

Com o mesmo mote, a “Coligação Com o Povo para Mudar Alagoas”, de Renan Filho, já citou que Biu esteve com a Secretaria de Estado da Educação nas mãos durante o governo Vilela e que o candidato a vice-governador na chapa dele é ex-secretário de Saúde. 

As alfinetadas continuam com os outros candidatos ao cargo de governador. Em um dos programas, Júlio Cezar (PSDB), da “Coligação Um Novo Jeito de Fazer”, fala sobre a dívida pública do Estado e critica os candidatos Renan Filho e Biu de Lira por não terem contribuído, enquanto filho do presidente do Senado e Senador, respectivamente, para a aprovação de um projeto de lei que permita que o Estado deixe de pagar, mensalmente, a quantia de R$ 50 milhões referente à dívida existente junto ao governo federal. 

Ao final de cada programa de Biu de Lira, por sua vez, um personagem entra em cena. Fingindo assistir a TV, imagens de Renan Filho caminhando por Maceió, por exemplo, são exibidas e, baseada na cena, uma história é criada e contada pelo personagem, que encerra o programa eleitoral. 

Propostas 

Apesar de todas as provocações, os candidatos também têm reservado um espaço para mostrar o que pretendem fazer para melhorar os índices do Estado e transformar Alagoas em um local melhor para se viver. A educação tem sido uma das áreas mais criticadas pelos aspirantes ao cargo de governador. A saúde também tem sido bastante falada, assim como a necessidade de contratação de mais militares e médicos para o estado.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247