Atlético/MG leva 1º turno com uma rodada de antecipação

A fase no Campeonato Brasileiro é tão boa que o time do Galo periga até a reabilitar Ronaldinho Gaúcho, que deixou o Flamengo neste ano em clima de fim de carreira

Atlético/MG leva 1º turno com uma rodada de antecipação
Atlético/MG leva 1º turno com uma rodada de antecipação (Foto: Bruno Cantini/ Clube Atlético Mineiro)

247 com Agência Galo - A fase do Atlético/MG é realmente esplendorosa. Neste domingo, o time bateu o Botafogo em partida emocionante e decidida apenas nos minutos finais, por 3 a 2, e de virada. A vitória levou o clube aos 42 pontos, o que significa que os atleticanos podem até perder a partida contra o arquirrival Cruzeiro no próximo domingo, que, ainda assim, não perderá o título simbólico do primeiro turno do Brasileirão -- o Fluminense, segundo colocado, chega aos mesmos 42 pontos do Galo se ganhar na partida que fecha o turno, mas não iguala os mineiros no número de vitórias, o primeiro critério de desempate. Não bastasse, o Atlético/MG tem um jogo a menos (a partida do primeiro turno contra o Flamengo foi adiada). 

Os gols do Galo neste domingo foram marcados por Escudero, Jô e Neto Berola, numa demonstração da força do elenco dirigido pelo técnico Cuca -- Escudero é reserva de Guilherme e Berola, que entrou no segundo tempo, acabara de voltar de contusão. "Mostramos mais uma vez dentro de casa que a gente é quase imbatível. O time é esse. Mostra que temos jogadores fortes tanto em campo quanto no banco", disse o meia Bernard, uma das razões do sucesso do Galo neste início de campeonato, sobre outro fator decisivo para o bom desempenho do Atlético/MG: o estádio Independência.

O clima é tão bom que parece ter o potencial de reabilitar Ronaldinho Gaúcho, cuja passagem pelo Flamengo deu a impressão de que a carreira do craque não duraria mais muito tempo. Como coadjuvante num time que conta com a revelação Bernard e um atacante Jô em boa fase (sem falar no goleiro Vitor, nos zagueiros Leonardo Silva e Réver e no volante Pierre), Ronaldinho readquiriu a tranquilidade em Belo Horizonte, onde a exposição nacional é bem menor. 

Tudo isso somado a aplicação tática e vontade (mérito do técnico Cuca), deixou o Atlético/MG quase sem adversários na disputa pelo primeiro turno. Uma única exceção poderia ser feita ao Fluminense, que teve o desempenho prejudicado por inúmeros desfalques -- a falta de grandes desfalques, aliás, foi outro dos trunfos que valeram ao Galo o primeiro lugar na primeira metade do campeonato. 

É de se questionar se o time conseguirá manter a mesma regularidade na segunda fase, mas, se o roteiro seguir da forma como começou a ser escrito, dificilmente o Atlético/MG fica sem o título, que não conquista desde 1971.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247